Desafio iG: Assista ao debate sobre financiamento público de campanha

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Para o deputado Edinho Araújo, o fim das doações de empresas também daria maior independência ao político. Já Gadelha, do PSC, teme que a mudança traga prejuízo às pequenas legendas

O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma nesta quarta-feira (2) o julgamento de uma ação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que pede o fim do financiamento privado de campanhas eleitorais. Antes de o julgamento ser suspenso, quatro ministros já votaram a favor da proibição.

Para debater se as campanhas devem ter financiamento público ou privado (como é hoje), o programa "Desafio" – que, semanalmente, traz dois convidados e os estimula a defender seus pontos de vista sobre um tema polêmico – colocou frente a frente dois políticos que estudam e elaboram propostas para a reforma política. A dupla discute se o melhor modelo de financiamento de campanhas é o público ou privado.


De um lado, o deputado federal Edinho Araújo (PMDB-SP), primeiro vice-presidente da Comissão Especial que vai apresentar propostas em relação à reforma política. Do outro, o ex-deputado Leonardo Gadelha (PSC-PB), vice-líder do PSC na Câmara dos Deputados e integrante do grupo especial sobre reforma política na Câmara dos Deputados.

Para Araújo, o financiamento público de campanhas daria igualdade de condições na disputa eleitoral e tornaria o pleito mais democrático. Gadelha concorda que as eleições deveriam dar condições iguais aos candidatos e defende, para isso, um teto para os gastos de campanha, e não o fim do financiamento privado. Ele teme que o financiamento público prejudique as legendas menores, como a dele.

Leia tudo sobre: desafio igfinanciamento de campanha

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas