Ministério Público bloqueou bens em uma ação civil pública por irregularidades na administração do MIS e o Museu da Casa Brasileira

Brasil Econômico

O ex-secretário estadual de Cultura Ricardo Ohtake e o ex-diretor do MIS (Museu da Imagem e do Som) Amir Labaki conseguiram revogar a indisponibilidade de seus bens. O bloqueio havia sido decretado no recebimento da denúncia do Ministério Público de São Paulo em uma ação civil pública por irregularidades na administração de dois museus paulistas: o MIS e o Museu da Casa Brasileira. Nove gestores tiveram os bens bloqueados pela Justiça. As ações tramitam na 5ª Vara da Fazenda Pública da capital paulista. Apesar de públicos, os dois museus eram administrados pelas respectivas associações de amigos, que teriam cometido irregularidades na cessão de espaços dos museus para eventos e empresas, na utilização indevida da área e na prestação de contas ao governo estadual.

O dinheiro ficava para a associação de amigos, contabilizado como doação. O processo com relação a irregularidades no Museu da Casa Brasileira está parado em razão da dificuldade de citar um dos réus, que ainda não foi localizado pela Justiça. O MP encontrou provas de compra de notas frias. Eram pedidas por e-mail. O advogado Fernando de Oliveira Camargo afirma que a diretora do museu na época, Adélia Borges, não tinha conhecimento das irregularidades. Segundo ele, sua cliente dirigiu o museu entre 2003 e 2007 e estaria sendo acionada solidariamente por prejuízos ocorridos desde 1993. Além dos três, são réus nas duas ações a fotógrafa Graça Seligman e o arquiteto Carlos Bratke. No MIS, há casos de contratação de empresas que pertenciam a dirigentes, cessão de espaço sem concorrência e o aluguel para eventos sem repasse ao fundo estadual.

PT: José Américo cotado para comunicação

O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, José Américo, é cotado para assumir a Secretaria Nacional de Comunicação do PT. O vereador foi secretário de comunicação da ex-prefeita Marta Suplicy e trabalhou na área em duas campanhas de Lula. A composição da Executiva Nacional deve ser decidida durante o congresso do partido, que será realizado nesta semana em Brasília. Atualmente, o cargo é ocupado por Paulo Frateschi, ex-presidente do PT em São Paulo.

Petista também disputa reeleição na Câmara

O vereador também disputa a reeleição na presidência do Legislativo da capital paulista no próximo domingo, dia 15. Na última sexta-feira, José Américo conseguiu o apoio da bancada do PSDB, que conta com nove vereadores. O apoio dos tucanos, segundo os cálculos petistas, garante a continuidade dele no cargo. O adversário na disputa é Milton Leite (DEM).

Auxiliar de Ideli deve perder o cargo

Por conta de dificuldades no relacionamento com o Congresso, o subchefe de assuntos parlamentares do Ministério das Relações Institucionais, Paulo José Argenta, deve deixar o cargo, segundo petistas.

Defensores de direitos humanos

O 17º. Prêmio Santo Dias de Direitos Humanos será entregue no dia 13, na Assembleia Legislativa paulista. Serão homenageados, entre outros, o bispo emérito Dom Angélico Bernardino, a madre Maurina Borges e o jornalista Raimundo Pereira.

Premiação no palácio

O governador paulista Geraldo Alckmin, os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Henrique Alves; e a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP) participam do evento Prêmio Líderes do Brasil, hoje, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

“O golpe não foi dado contra o presidente, foi dado contra as reformas de base propostas pelo governo João Goulart e até hoje muitas delas se fazem necessárias"

João Vicente Goulart, pouco antes de os restos mortais de Jango serem transportados para sua cidade, São Borja

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.