Senadora da CPI diz que sofreu ameaça de mulher de Cachoeira

Kátia Abreu afirma que também recebeu ameaças pelo telefone na semana passada, mas que não teme. 'Carminha e Max só na TV'

iG São Paulo |

Na abertura das atividades da CPI do Cachoeira , nesta terça-feira, a senadora Kátia Abreu (PSD-TO) pediu que a mulher de Carlinhos Cachoeira apresentasse o suposto dossiê que teria usado contra ela. Andressa compareceu nesta terça à CPI, mas usou seu direito de permanecer em silêncio e foi dispensada.

Veja o especial do iG sobre a CPI do Cachoeira

Leia também:  Grupo de Cachoeira pagou escritório de ex-procurador

Geraldo Magela/Agência Senado
"Nenhum membro dessa CPI pode ser acusado impunemente", afirmou a senadora Kátia Abreu (PSD-TO) durante a CPI


Na sessão desta terça:  Mulher de Cachoeira permanece em silêncio na CPI

"Nenhum membro dessa CPI pode ser acusado impunemente. Eu peço apoio dos colegas, eu gostaria que ela iniciasse esclarecendo e mostrando quais são as fotos, as provas de que eu pedi dinheiro para esse contraventor", declarou a senadora.

Na semana passada, Andressa teve de pagar fiança de R$ 100 mil para não ser presa pela Polícia Federal. Ela foi acusada de tentar chantagear o juiz Alderico Rocha, que conduz as investigações contra Cachoeira em Goiás com um dossiê que poderia ser publicado na revista Veja , caso o magistrado não soltasse seu marido. Segundo o juiz, ela teria dito que também tinha um dossiê contra a senadora. A revista nega a produção de tal dossiê.

Saiba mais:  Ex-mulher de Cachoeira consegue habeas corpus para não falar na CPI

Chantagem: Juiz diz que mulher de Cachoeira usou dossiê para ameaçá-lo

Kátia Abreu disse também que na última quinta-feira recebeu uma ameaça por meio de telefonema a seu gabinete. Segundo ela, a pessoa teria perguntado se ela iria "se retratar pelo o que tem dito por esses dias na imprensa", caso contrário, iriam "pedir a cabeça dela".

"Nós conhecemos todos os passos dela no Tocantins e em Brasília", teria dito a pessoa, conforme relatou a senadora. Kátia Abreu disse que o rastreamento da ligação apontou que ela foi realizada de um telefone público de Taguatinga (DF). 

Mesmo assim, a senadora afirmou que não teme as ameaças e que elas não vão impedir seu trabalho. "Carminha e Max só na TV", disse, em referência aos vilões da novela Avenida Brasil , da TV Globo.

Durante o depoimento de Carlinhos Cachoeira à CPI em maio, Kátia o chamou de "múmia" e "bandido" e se irritou por ele não ter respondido às perguntas dos parlamentares.

Com Valor Online

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG