Tamanho do texto

Policial teve a casa invadida no início da manhã desta segunda-feira e trocou tiro com dois assaltantes; ele não resistiu as ferimentos e morreu no hospital

O sistema prisional brasileiro não é o maior, nem o melhor exemplo de recuperação de presos. Dificilmente, um detento que passa pelos presídios espalhados pelo País consegue se recuperar e voltar ao convívio da população. Nesta segunda-feira (14), um Delegado da PF foi mais uma vítima desse sistema falido.

Leia também: Mãe, PM e heroína, reage e mata ladrão salvando crianças e mães em escola

Delegado da PF foi assassinado durante assalto em São Paulo
Newton Menezes/Futura Press - 04.03.16
Delegado da PF foi assassinado durante assalto em São Paulo

Um dos benefícios mais criticados pelo cidadão de bem é o indulto consentido aos presos para que eles possam passar datas comemorativas em liberdade. Muitas vezes esses detentos, em liberdade, cometem roubos, assaltos, latrocínios, tráfico e na grande maioria das vezes não voltam para a prisão e viram foragidos da justiça. Essa conta quem paga é o cidadão, neste caso um Delegado da PF , que não pode fazer nada!

Entenda o caso:

Era por volta das 5h da manhã desta segunda-feira (14), quando o Delegado da Polícia Federal, Mauro Sérgio Sales Abdo percebeu que havia algo de errado dentro da sua residência na região do Morumbi em São Paulo.

Leia também:ROTA dá recado duro: Em São Paulo o crime organizado sempre vai perder

Ele estava correto. Dois criminosos esperavam que alguém acordasse dentro da casa para realizar a abordagem. O Delegado levantou, desceu as escadas e armado encontrou os dois homens que estavam escondidos dentro da garagem.

Neste momento, uma intensa troca de tiros começou no andar de baixo da residência do Policial. O delegado foi atingido com três tiros no abdômen e um dos assaltantes foi alvejado com dois tiros na perna e na virilha. Os dois assaltantes tinham passagem pela Polícia e um deles estava no indulto de Dia das Mães, afirmou um Policial Civil.

Após ser atingido, o Delegado pediu socorro e recebeu os primeiros socorros da própria esposa que é médica. Os dois assaltantes fugiram pulando o muro da casa vizinha, mas acabaram presos logo em seguida. Levado para o Hospital Albert Einstein, Mauro Sérgio Sales Abdo não resistiu aos ferimentos e morreu.

Em nota, a PF lamentou a morte: "A Polícia Federal em São Paulo manifesta seu pesar aos familiares, amigos e policiais federais e reafirma que continuará envidando todos esforços para contribuir com a solução deste crime, lutando diariamente pela construção de uma sociedade cada vez mais segura."

Leia também: O crime ataca e a ROTA prende. A Justiça solta e ativistas criticam a ROTA...

Reflexão

Em pouco mais de cinco meses, a população terá mais uma chance de ser agente de mudança. As eleições de 2018 estão chegando e com ela, a oportunidade de escolher representantes que lutem por leis que protejam o cidadão e não os criminosos.

A sociedade está cansada ver casos onde quem deveria estar preso acaba vitimando a população. Desta vez, um Delegado da PF pagou com a própria vida por um erro das nossas leis. Até quando isso vai acontecer? Niguém tem a resposta. Mas todos têm o dever de ser agente de mundaça.