Tamanho do texto

A Policial Militar Katia da Silva Sastre e sua filha iriam participar de uma festa do Dia das Mães numa escola, quando um assaltante apontou sua arma para várias mães e crianças. Katia não hesitou e disparou 3 vezes contra o terrorista urbano. Estas mães e filhos puderam comemorar este dia com vida

Ao ver o criminoso apontando seu revólver para um grupo de mães e crianças, a Cabo PM Sastre reage e dispara, salvando várias vidas inocentes
Reprodução
Ao ver o criminoso apontando seu revólver para um grupo de mães e crianças, a Cabo PM Sastre reage e dispara, salvando várias vidas inocentes

A mãe PM, Katia da Silva Sastre, uma Cabo da  Policial Militar do Estado de São Paulo, que estava de folga, salvou várias vidas ao reagir em legítima defesa a uma tentativa de assalto em frente à escola Ferreira Masterno, no bairro Jardim dos Ipês, em Suzano, região metropolitana de São Paulo. 

Leia também:ROTA dá recado duro: Em São Paulo o crime organizado sempre vai perder

Por volta das 8hs deste sábadado (12), Katia, sua filha e outras mães e crianças aguardavam a abertura dos portões da escola, para participar de um evento em homenagem ao Dia das Mães. A  mãe PM  não imaginava que iria dar o maior presente da vida de todas as mães presentes: permitir que elas comemorassem seu dia com seus filhos, todos vivos e com saúde.

PMESP / Divulgação
"Pensei apenas em defender as mães, as crianças e a minha própria vida e da minha própria filha" Cabo PM Katia da Silva Sastre

A cena é bastante rápida e difícil de acreditar, mesmo que infelizmente seja comum. Um assaltante, que caminha calmamente pela rua, de repente muda de direção e se dirige para a entrada da escola, apontandando seu revólver calibre .38 para um grupo de mães, seus filhos e funcionários. O que este assassino em potencial não sabia é que entre essas mães, uma delas era muito especial.

O treinamneto, coragem e instinto materno da Cabo Sastre entram em ação. Enquanto ela saca sua pistola, o criminoso desvia a direção do seu revóver, apondando-o para o peito de Katia, mas a Policial é mais rápida e dispara três vezes contra o agressor.

"Minha preocupação foi que minha intervenção fosse mais próxima a ele. Cessar a agressão dele de forma que não machucasse ninguém", relata a Cabo da PM, que ainda diz que o assaltante disparou seu revólver duas vezes, sendo que numa delas a munição falhou.

Leia também:  COE, tropa de elite da PMSP, faz demonstração de força contra o crime

O terrorista urbano, cai de costas na rua, e seguindo o protocolo, a PM afasta a arma para longe de sua mão e a recolhe do chão. O criminoso ainda tenta segurar o calcanhar de Katia, mas ela o vira de bruços e o imobiliza. Na sequência ela liga para o COPOM 190 e chama o resgate. O bandido foi encaminhado à Santa Casa da cidade, onde não resistiu aos ferimentos e morreu. Mães e crianças foram salvas graças a reacão instantanea da Cabo PM Sastre.

"Pensei apenas em defender as mães, as crianças e a minha própria vida e da minha própria filha", disse Katia, 42 anos, que está na Polícia Militar há 20 anos e é casada com o Tenente PM André Alves (recentemente atingido por uma bala), com quem tem duas filhas, uma de 7 e outra de 2 anos.

De forma adequada e correta, o governador de São Paulo, Márcio França reconheceu publicamente esse ato de coragem e heroísmo, fezendo uma homenagem neste domingo (13) para Katia da Silva Sastre, lhe entregando flores. Um exemplo a ser seguido por outros políticos que tenham pretensão de seguir carreira.

Governador de São Paulo Márcio França, Secretário de Segurança Pública Mágino Alves Barbosa Filho e o Comandante Geral da PMESP Marcelo Vieira Salles entregando flores para a Policial Militar Cabo Katia da Silva Sastre
Gilberto Marques/Divulgação
Governador de São Paulo Márcio França, Secretário de Segurança Pública Mágino Alves Barbosa Filho e o Comandante Geral da PMESP Marcelo Vieira Salles entregando flores para a Policial Militar Cabo Katia da Silva Sastre


Leia também: Se o problema é sério chame a Polícia Militar. Se é impossível chame o GATE

Câmera de segurança gravou a cena

No vídeo abaixo, que circula pelas redes sociais, é possível ver o momento em que o criminoso, e potencial assassino, se aproxima do grupo de mulheres e crianças com seu revólver. Repare que ele chega a apontar a arma para o peito da mãe PM :