Tamanho do texto

Equipe fazia deslocamento para apoiar uma ocorrência de tráfico na zona norte da capital quando foi acionada por testemunhas dentro de ônibus

O Canil da PM de São Paulo está em todos os locais e atende a qualquer tipo de chamado. Geralmente, estamos acostumados a acompanhar ocorrências de apreensão de drogas, mas hoje a história começa com as drogas e termina com a prisão de um suspeito de violência sexual.

Leia também: "Pega ladrão". Canil da PM prende homem em flagrante em São Paulo

Cadela Deka com a droga apreendida pelo Canil da PM
divulgação/canil da PM
Cadela Deka com a droga apreendida pelo Canil da PM

Tudo começou com uma ação do Canil da PM contra o tráfico de entorpecentes na Rua Antonelo Messina. "A região tem grande movimento dos traficantes, o comércio ali é bem aquecido. Nós sabemos que eles ficam em um escadão ali e quando a PM chega, eles acabam correndo pelo meio dos prédios e saem na rua de cima", revela o Tenente Miranda.

Cientes da rota de fuga dos criminosos, os Policiais montaram uma ação para pegar os suspeitos.  "Ficamos escondidos na parte de baixo e uma viatura foi para parte de cima. Quando eles viram a viatura e desceram correndo, os homens acabaram dando de cara com a gente. Um estava com uma sacola com 17 pinos e nove embalagens de cocaína e R$324,00, os outros dois abordados afirmaram ser apenas usuários. Mas como a gente sabia que devia ter mais droga no local, colocamos a cadela Deka e Cloe para farejar pelo terreno que tinha ali perto. Ela acabou encontrando mais entorpecentes. Foi mais um tijolo, 47 porções médias de maconha, 19 pinos de cocaína e R$ 390,00", diz o Tenente.

Só alguns quilômetros dali, a equipe do Sargento M Paulo, Soldado Souza com Cão Nitro e o Cabo Julio seguiam para apoiar a ocorrência de tráfico quando receberam um pedido de ajuda de passageiros de um ônibus.

Nos últimos meses tivemos várias notícias de abuso sexual nas ruas de São Paulo, nesta terça-feira (14), o Canil evitou mais uma. "Os Policiais foram acionados pela população, um homem tinha acabado de mostrar o órgão genital para uma mulher dentro do coletivo. Ele tentou descer, mas foi preso logo de cara pelos nossos homens. O indivíduo foi levado para o 73º Distrito Policial onde as duas ocorrências foram apresentadas. As duas prisões mostram que o Canil da PM está atento para socorrer o cidadão sempre que houver uma situação de emergência.

Leia também: ROTA e Canil da PM fazem ação conjunta e o tráfico de drogas paga a conta

Cadela Cloe se machucou durante a busca pelas drogas. Ela foi encaminhada para o veterinário, mas passa bem. Na foto seu condutor presta primeiro socorro
Divulgação
Cadela Cloe se machucou durante a busca pelas drogas. Ela foi encaminhada para o veterinário, mas passa bem. Na foto seu condutor presta primeiro socorro


Você sabe quantos cães trabalham na Polícia Militar?  

O estado de São Paulo possui 25 Canis. No Central, temos 37 cães na ativa, mas no total são cerca de 300. Além de servir de base operacional para as missões na cidade de São Paulo, o Canil Central é onde acontecem todos os cursos de especialização, atualização e reciclagem dos Policiais de todos os canis do estado. É também onde fica o centro veterinário. 

Leia também: Leia também: Canil da PM fecha a rota de fuga do tráfico na zona sul de São Paulo

Quais são as raças de cães que a PM usa?

São seis raças: Pastor Alemão, Pastor Holandês, Pastor Belga Malinois, Rottweiler, Bloodhound e Labrador. As missões de cada raça são divididas de acordo com suas habilidades específicas, como: faro, resistência, inteligência, agressividade, etc... Um Labrador, por exemplo, não é indicado para fazer policiamento ostensivo, porque geralmente não possui a agressividade necessária. Normalmente, o Labrador é usado para farejar entorpecentes e explosivos. Já o Pastor Belga Malinois é utilizado para policiamento e também faro. O Bloodhound tem aptidão para busca de pessoas. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.