Equipe da Polícia Militar havia acabado de sair em patrulhamento quando foi alertada por uma vítima de roubo e conseguiu deter o suspeito do crime

Homem foi preso por equipe do Canil da PM que saía para fazer patrulhamento
divulgação/canil da PM
Homem foi preso por equipe do Canil da PM que saía para fazer patrulhamento

A Polícia Militar desempenha diversas abordagens por dia, elas podem ser durante um patrulhamento de rotina ou planejadas, quando existe o envolvimento da área de inteligência. O Canil da PM, um dos Batalhões da Polícia de Choque do Estado de São Paulo, mostrou a importância da presença ostensiva nas ruas nesta quinta-feira (02).

Leia também: Canil da PM supera forte cheiro do Tietê para achar drogas e prender traficante

"Ontem a equipe formada pelo Cabo Navarro, Soldado Leopoldino e Soldado Souza que é o condutor do cao Nitro tinha acabado de deixar o nosso Batalhão e rumava para região central da capital, onde seria sua área de atuação, quando ouviu o grito de socorro de uma vítima", conta o Tenente Miranda do Canil da PM .

Os Políciais estavam na rua Voluntários da Pátria com a Dr. Artur Guimarães, na zona norte, em deslocamento quando foram acionados pela vítima. Um homem tinha acabado de entrar em uma farmácia e ameaçando clientes e trabalhadores roubou todo o material que viu pela frente.

"Foi uma ação rápida. O ladrão tinha acabado de entrar no estabelecimento e nem conseguiu pegar muita coisa, acho que ele viu a viatura. Daí a vítima que estava no caixa começou a gritar: 'Pega ladrão, pega ladrão' e nossos homens logo avistaram toda a situação e desembarcaram da viatura e foram correndo atrás. Ele nem teve tempo de fugir. Não precisamos usar o cão Nitro, até porque ele é de faro. O suspeito foi bem violento durante o roubo, ele dizia que iria bater e gritava com o pessoal, mas diante do Canil ficou bem mansinho", revela o Tenente Miranda.

Leia também: "Emoção sem tamanho", diz mãe de menino com câncer após visitar Cavalaria da PM

De acordo com o PM, o homem nem teve tempo de pegar muita coisa na farmácia e muito menos de fugir. Ele foi encaminhado para o 20º Distrito Policial e foi indiciado por roubo. Ela já tinha uma outra passagem pelo mesmo crime.

Você sabe quantos cães trabalham na Polícia Militar?  

O estado de São Paulo possui 25 Canis. No Central, temos 37 cães na ativa, mas no total são cerca de 300. Além de servir de base operacional para as missões na cidade de São Paulo, o Canil Central é onde acontecem todos os cursos de especialização, atualização e reciclagem dos Policiais de todos os canis do estado. É também onde fica o centro veterinário. 

Leia também: Leia também: Canil da PM fecha a rota de fuga do tráfico na zona sul de São Paulo

Quais são as raças de cães que a PM usa?

São seis raças: Pastor Alemão, Pastor Holandês, Pastor Belga Malinois, Rottweiler, Bloodhound e Labrador. As missões de cada raça são divididas de acordo com suas habilidades específicas, como: faro, resistência, inteligência, agressividade, etc... Um Labrador, por exemplo, não é indicado para fazer policiamento ostensivo, porque geralmente não possui a agressividade necessária. Normalmente, o Labrador é usado para farejar entorpecentes e explosivos. Já o Pastor Belga Malinois é utilizado para policiamento e também faro. O Bloodhound tem aptidão para busca de pessoas. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.