Obama diz que EUA, França e Alemanha devem aprender com Kirchner

Reeleição da presidenta argentina, segundo americano, é uma lição para ele mesmo, Nicolas Sarkozy e Angela Merkel

iG São Paulo |

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta quinta-feira ao presidente francês, Nicolas Sarkozy, e a chanceler alemã, Angela Merkel, que tanto o seu país, quanto a Alemanha e a França têm muito a aprender com a recém-reeleita presidenta argentina, Cristina Kirchner, informou a imprensa presente na reunião do G20, em Cannes.

Leia também: Cristina Kirchner comemora reeleição na Argentina

Reuters
Nicolas Sarkozy, Angela Merkel, Barack Obama e premiê britânico David Cameron conversam em Cannes, França, onde acontece o G20

Os líderes do G20 felicitaram Cristina pela reeleição no dia 24 de outubro . Obama e Sarkozy tentarão um novo mandato em seus respectivos países: o presidente americano em novembro de 2012 e o francês na primavera de 2012. A eleição na qual Merkel poderá concorrer acontece em setembro de 2013.

Cristina Kirchner foi reeleita por mais quatro anos no primeiro turno da eleição presidencial com 53,42% dos votos. O poder adquirido por Cristina depois da eleição foi inédito desde 1983, pois permitiu a ela que acumulasse o controle do Congresso e de governos aliados na maioria das províncias.

Cristina, a primeira mulher do continente a conseguir uma reeleição presidencial, obteve o maior percentual de votos desde o retorno da democracia argentina e uma das maiores diferenças em relação ao segundo colocado na história da política local.

Após ter vencido em 23 dos 24 distritos eleitorais argentinos, tornou-se líder do primeiro partido a alcançar três mandatos consecutivos na nação. A vitória arrasadora da chefe de Estado impulsionou os candidatos legislativos da sua lista, que recuperaram a maioria do governo, e dos aliados na Câmara dos Deputados e no Senado.

'Anarcocapitalismo financeiro'

Cristina Kirchner pediu nessa quinta-feira a seus parceiros do G20 que acabem com o que chamou de "anarcocapitalismo financeiro" e exigiu "mudar de remédio" para regular os mercados e tirar a economia mundial da crise.

Leia também: Cristina Kirchner critica 'anarcocapitalismo financeiro'

AP
Presidenta argentina, Cristina Kirchner, acena ao chegar em jantar no G20

"Isso que estamos vivendo, senhores, não é capitalismo. Isso é um anarcocapitalismo financeiro total, onde ninguém controla ninguém", denunciou a presidenta em um discurso enérgico em uma mesa redonda com empresários, momentos antes do início formal da cúpula do G20 que ocorre até sexta-feira.

Em seu discurso, Kirchner chamou os "líderes mundiais" a "dar soluções claras e concretas sobre o sistema de regulação financeira", após lamentar que se limitem a "ver em que cada país gasta" seu dinheiro, sem controlar "o que cada banco de investimento ou cada agência de classificação de risco faz", em alusão aos programas de ajuste impostos aos países fortemente endividados como Grécia , Portugal ou Irlanda.

As declarações de Kirchner foram aplaudidas por uma parte da centena de presentes na mesa redonda sobre "desenvolvimento e segurança alimentar" em uma reunião do chamado B20, que reúne empresários dos países do G20.

Como é habitual em seus discursos, a presidenta argentina voltou a atacar o Fundo Monetário Internacional (FMI), o qual acusou de voltar a ser o "médico" que impõe o tratamento de sempre aos países endividados, como fez com a Argentina antes do calote feito há dez anos.

Descontração no G20

Obama provocou risos em Sarkozy ao parabenizá-lo pelo nascimento de sua filha , Giulia, com a cantora e ex-modelo Carla Bruni. “Disse a Sarkozy que estou confiante de que a menina vai se parecer com a mãe e não com o pai”, brincou, durante entrevista coletiva nesta quinta-feira em Cannes, onde acontece a cúpula do G20.

Leia também: Carla Bruni deixa maternidade com a filha Giulia no colo

“Agora nós dois compartilhamos um dos maiores desafios e bençãos da vida, que é ser pai de nossas filhas”, afirmou Obama, que é pai de Malia, 13, e Sasha, 10.

Sarkozy afirmou que, durante uma reunião nesta quinta-feira, Obama falou sobre a felicidade que sente por ser pai de duas meninas. O líder francês disse ter ouvido com atenção os “conselhos” de Obama porque “ele sabe do que está falando”.

Sarkozy tem três filhos de dois casamento anteriores: Pierre (nascido em 1985), Jean (1986) e Louis (1197). Carla Bruni é mãe de Aurélien, nascido em 2001.

Com AFP e AE

    Leia tudo sobre: cristina kirchnerargentinaeleiçãoeleição nos euafrançaalemanhag20sarkozymerkel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG