Obama discursa em base militar e marca fim da Guerra do Iraque

Antes da retirada total, que acontece em 31 de dezembro, presidente diz que militares saíram do conflito de 'cabeça erguida'

iG São Paulo |

O presidente americano Barack Obama marcou o fim da guerra do Iraque com um discurso nesta quarta-feira na base de Fort Bragg, na Carolina do Norte. Seu pronunciamento foi um tributo aos soldados que lutaram no conflito, tanto àqueles que morreram quanto aos veteranos que voltaram para casa após longos períodos.

Leia também: Obama se reúne com premiê do Iraque a semanas da retirada americana

AP
Presidente Barack Obama cumprimenta militares no hangar de Fort Bragg, na Carolina do Norte

Mais de 200 soldados do Fort Bragg morreram na guerra, que durou quase nove anos. Os últimos militares devem voltar ao país nos próximos dias, com a retirada completa marcada para ser finalizada no dia 31 de dezembro .

"Como seu comandante e em nome de uma nação grata, eu estou orgulhoso em finalmente dizer essas duas palavras - bem-vindos, bem-vindos, bem-vindos", disse Obama, enquanto soldados se reuniam no hangar do Fort Bragg e aplaudiam.

Obama disse que os militares americanos estavam deixando o Iraque com as "cabeças erguidas" e agradeceu aos familiares dos soldados presentes por compartilhar o sacrifício.

O presidente saudou as tropas que já retornaram ao país, os aplaudiu pela sua "realização extraordinária" e declarou que a Guerra do Iraque está chegando ao fim "não com uma batalha final, mas com uma marcha em direção à casa".

"A Guerra do Iraque vai em breve pertencer à História, e seu seviço vai pertencer às eras."

O presidente mostrou o lado humano da guerra, destacando a bravura e os sacrifícios das tropas americanas. Ele relembrou o início do conflito, em 2003, quando ele era somente um senador de Illinois.

"Nós sabíamos que esse dia iria chegar. Mas ainda assim, há algo profundo sobre o fim dessa guerra que durou tanto tempo."

Em sua primeira visita ao Fort Bragg, Obama estava acompanhado de sua mulher, Michelle, que, como primeira-dama, tem sido uma ativa defensora dos veteranos.

Ele também ressaltou no discurso seu comprometimento em garantir aos veteranos da guerra empregos dignos e recursos necessários em seu retorno. O índice de desemprego entre os veteranos que serviram na última década é 2,5% maior do que a média nacional.

Na terça-feira, Obama recebeu o primeiro-ministro iraquiano Nouri al-Maliki em Washington e disse que os EUA iriam continuar apoiando o Iraque, à medida que os dois países se encaminham para relações bilaterais normais.

A retirada americana do Iraque era uma promessa feita por Obama durante sua campanha eleitoral em 2008. Durante a corrida para a Casa Branca, ele era conhecido como o candidato anti-guerra e falava sobre a necessidade de trazer os soldados para o país e reconstruir a economia. Ele anunciou em outubro desse ano a retirada total do Iraque.

O número de militares que foram ao país árabe durante o conflito chegou a 170 mil em 2007.

AP
Presidente Barack Obama aplaude esforço dos soldados na Guerra do Iraque
Com AP e BBC

    Leia tudo sobre: obamaguerrairaqueretirada americanaeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG