Morre Ahmed Ben Bella, o primeiro presidente da Argélia

Um dos principais líderes da luta pela independência do país em relação à França morre em sua casa aos 96 anos

iG São Paulo |

EFE
Ahmed Ben Bella, em foto de novembro de 2008
Ahmed Ben Bella, o primeiro presidente da Argélia e um dos históricos líderes da luta pela independência em relação à França morreu nesta quarta-feira em sua casa, na capital Argel, aos 96 anos de idade.

O comunicado da família que informou o falecimento do ex-presidente não explicou a causa da morte. No mês passado, no entanto, o ex-líder foi levado ao hospital militar de Ain Naadja quando se queixou de deconforto.

O carismático Ben Bella, símbolo da ideologia pan-arabista assim como do movimento anticolonial, foi presidente da Argélia de 1963 até 1965, quando sofreu um golpe militar pelo então ministro de Defesa Houari Boumedienne.

Ben Bella ficou preso até 1980. Depois ele seguiu para um exílio na Suíça até retornar ao país em 1990.

Oposição

Nos últimos anos de vida, ele contribuiu com um simbólico papel liderando o opositor Partido do Movimento para a Democracia na Argélia, que disputou as eleições de 1991 e venceu com cerca de 2% dos votos.

Seu partido foi banido em 1997, mas ele continuou vivendo na Argélia, frequentemente como ativista condenado políticas públicas.

Ben Bella estave presente quando o atual presidente Abdelaziz Bouteflika foi empossado para seu terceiro mandato, em abril de 2009. Assim como Bouteflika, ele foi um líder civil no país e foi seguido por uma série de generais.

Nascido no dia de Natal em 1916, Ben Bella cresceu em Marnia, na fronteira entre a Argélia e o Marrocos. No fim da adolescência, ele se juntou ao Exército Francês e chegou ao posto de subtenente sênior antes de seguir para a política.

Com BBC e AP

    Leia tudo sobre: argéliafrançaben bella

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG