China afasta Bo Xilai da direção do Partido Comunista

Proeminente político chinês perde cargos importantes e sua mulher é apontada como suspeita de homicídio

iG São Paulo |

AP
Bo Xilai participa do Congresso Nacional do Povo em Pequim, na China (14/04)
O Partido Comunista da China suspendeu o político Bo Xilai do Comitê Central e apontou a mulher dele, Gu Kailai, como suspeita do homicídio de um empresário britânico.

Bo era considerado um dos políticos mais proeminentes do país até ser destituído da chefia do partido em Chongqing, no mês passado.

Leia também: Escândalo derruba político em ascensão na China

A decisão de banir Bo do Comitê Central e de seu Politburo na prática põe fim à carreira do político mais polêmico da China.

Acreditava-se que Bo Xilai almejava um cargo importante na próxima cúpula dirigente do país, que deverá ser apontada ainda este ano.

O Comitê Central é um conselho com aproximadamente 200 membros plenos que se reúnem anualmente e o Politburo é um órgão mais poderoso formado por cerca de duas dezenas de integrantes do Comitê Central.

Bo foi envolvido em um escândalo após o ex-vice-prefeito e ex-chefe de polícia da cidade Wang Lijun, seu aliado, ir durante a noite ao consulado americano em Chengdu, numa aparente tentativa de conseguir asilo político. Wang, que liderou uma operação contra o crime organizado que fez sua fama e a de Bo, foi substituído e é alvo de uma investigação policial por causa do incidente.

A agência de notícias oficial Xinhua confirmou os rumores de que Bo foi exonerado de seus cargos no partido e noticiou que a mulher dele é suspeita no assassinato do britânico Neil Heywood.

"A polícia formou uma equipe para investigar novamente o caso do cidadão britânico Neil Heywood, que foi encontrado morto em Chongqing", disse a Xinhua.

"De acordo com os resultados da nova investigação, a evidência existente indica que Heywood morreu em decorrência de homicídio, do qual Gu Kailai e Zhang Xiaojun, um assistente da residência de Bo, são altamente suspeitos", afirmou a agência de notícias, citando uma briga por causa de "interesses econômicos" não identificados entre Gu e Heywood.

Com Reuters

    Leia tudo sobre: chinabo xilaipartido comunista chinês

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG