Conheça o Estado Islâmico, grupo que avança no Iraque

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Inspirado na Al-Qaeda, milícia islâmica parece trabalhar para implantar emirado islâmico em territórios na Síria e no Iraque

BBC

O Estado Islâmico do Iraque e Levante (EIIL) é um grupo jihadista que age no Iraque e na Síria.

Sistani: Principal clérigo xiita no Iraque convoca fiéis a pegar em armas contra milícia

Saiba mais: Leia todas as notícias sobre o avanço da milícia sunita no Iraque

Imagem publicada por militantes no Twitter mostra combatentes do Estado Islâmico do Iraque e do Levante em local na fronteira entre o Iraque e a Síria (12/6)
AP
Imagem publicada por militantes no Twitter mostra combatentes do Estado Islâmico do Iraque e do Levante em local na fronteira entre o Iraque e a Síria (12/6)

Hoje: Obama rejeita tropas no Iraque, mas considera opções contra insurgência islâmica

O Levante foi formado em abril de 2013 e surgiu a partir da Al-Qaeda do Iraque. Desde então, a milícia se tornou dissidente e se transformou em um dos principais grupos jihadistas, enfrentando as forças do governo na Síria e obtendo vitórias militares no Iraque.

O último S da sigla em inglês do grupo (ISIS) está relacionada à palavra em árabe "al-Sham". Isto pode significar o Levante, Síria ou mesmo Damasco, mas, no contexto da jihad global, se refere a Levante.

CNN: Irã envia forças ao Iraque contra avanço de milícia islâmica sunita

O tamanho exato desse grupo não está claro,mas acredita-se que tenha milhares de membros, incluindo muitos estrangeiros. Correspondentes afirmam que o grupo pode estar superando a Al-Qaeda e sendo considerado o mais perigoso movimento jihadista do mundo.

ONU: Centenas morrem em avanço de rebeldes no Iraque

A organização é liderada por Abu Bakr al-Baghdadi. Pouco se sabe sobre ele, mas acredita-se que ele nasceu em Samarra, norte de Bagdá, em 1971, e se juntou à rebelião que começou a surgir no Iraque logo depois da invasão liderada pelos EUA, em 2003.

Cronologia: Os fatos mais marcantes da guerra do Iraque

Em 2010 ele chegou à liderança da Al-Qaeda no Iraque, um dos grupos que se transformaram, depois, no Levante.

Baghdadi é visto como um comandante de campo de batalha e um estrategista o que, segundo analistas, faz o grupo ser mais atraente para jovens jihadistas em comparação à Al-Qaeda, que é liderada por Ayman al-Zawahiri, um teólogo islâmico.

Quinta: Milícia islâmica sunita promete marchar sobre Bagdá, capital do Iraque

Ataque a bomba aconteceu em área movimentada de Bagdá, Iraque (2/05). Foto: AP (02.05.15)Líder e califa do Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al-Baghdadi, durante pronunciamento em mesquita (Arquivo). Foto: Reprodução/The Guardian (21.04.15)Terrorista do Estado Islâmico decapita refém em área desértica (Arquivo). Foto: ReproduçãoMilitante do Estado Islâmico aponta arma durante batalha contra as forças do governo sírio em uma estrada entre Homs e Palmyra (20/05). Foto: APCombatentes da al-Qaeda ligados ao Estado Islâmico marcham em Raqqa, Síria (Jan/2014). Foto: APTerroristas do Estado Islâmico exibiram seu arsenal e caminhonetes durante comemoração em cidade iraquiana (19/05). Foto: Reprodução/YoutubeEstado Islâmico comemora vitória após ocupar grande parte de região no Iraque (19/05). Foto: Reprodução/YoutubeMembros do Exército feminino treinam habilidades de combate antes de combaterem o Estado Islâmico em acampamento militar no Iraque (18/09). Foto: ReutersMilitar curdo lança morteiros em direção Zummar, controlada pelo Estado Islâmico, em Mosul, Iraque (15/09). Foto: ReutersMilitantes do Estado Islâmico levam soldados iraquianos capturados depois de assumir base em Tikrit, Iraque (junho/2014). Foto: APObama prometeu ofensiva com ataques aéreos na Síria e no Iraque para combater EI (12/09). Foto: ReutersMilitares curdos em tanque enfrentam militantes do Estado islâmico em Mosul, Iraque (7/09). Foto: ReutersMilitante curdo dá cobertura durante confrontos do Estado Islâmico na linha de frente da vila de Buyuk Yeniga, Iraque (4/09). Foto: ReutersMilicianos xiitas do Iraque disparam suas armas enquanto celebram a quebra de cerco do Estado Islâmico em Amerli (1/09). Foto: ReutersGrupo carrega caixão de militante xiita iraquiano da Organização Badr, que foi morto em confrontos com militantes do Estado Islâmico no Iraque (1/09). Foto: ReutersCriança chora em helicóptero militar após ser retirada pelas forças iraquianas de Amerli, ao norte de Bagdá (29/08). Foto: ReutersCurdos e militantes islâmicos lutam no norte do Iraque (12/08). Foto: ReutersIraquianos carregam retratos do primeiro-ministro iraquiano Nuri al-Maliki enquanto se reúnem em apoio a ele em Bagdá, Iraque (11/08). Foto: ReutersMilhares de iraquianos fugiram com avanço de militantes do EI, inclusive integrantes de minorias religiosas (9/08). Foto: APTropas curdas implantam segurança intensa contra os militantes islâmicos do Estado em Khazer (8/08). Foto: ReutersTropas curdas patrulham em um tanque durante operação contra militantes do Estado Islâmico em Makhmur, nos arredores da província de Nínive, Iraque (7/08). Foto: ReutersParentes choram a morte de homem da YPG, morto durante confrontos com combatentes do Estado Islâmico na cidade iraquiana de  Rabia, na fronteira do Iraque-Síria (6/08). Foto: ReutersVoluntários xiitas do Exército iraquiano se recuperam em hospital após serem feridos em confrontos com militantes do Estado Islâmico em Basra, sudeste de Bagdá (6/08). Foto: ReutersMulher visita túmulo de um parente em cemitério durante as celebrações do Eid al-Fitr, que marca o fim do Ramadã, em Bagdá (28/07). Foto: ReutersSoldado iraquiano perto de corpo de um membro do Estado Islâmico que morreu durante confrontos com forças iraquianas em Tikrit, Iraque (19/07). Foto: ReutersBandeira preta usada pelo Estado Islâmico do Iraque e do Levante flamula de delegacia danificada em Mosul, norte do Iraque (1/7). Foto: APVoluntário xiita do Conselho Supremo Islâmico Iraquiano aponta arma durante treinamento em Najaf, Iraque (26/6). Foto: ReutersMembros das forças de segurança iraquianas tomam suas posições durante reforço de segurança no oeste de Bagdá, Iraque (24/6). Foto: ReutersXiitas iraquianos se preparam para patrulhar a aldeia de Taza Khormato, na rica província petrolífera de Kirkuk, no Iraque (22/6). Foto: APCombatentes xiitas levantam suas armas e entoam palavras de ordem após autoridades pedirem ajuda para conter os insurgentes em Sadr, em Bagdá, Iraque (17/06). Foto: APManifestantes gritam em favor do Estado Islâmico do Iraque e do Levante em frente do governo provincial de Mosul (16/4). Foto: APCombatentes tribais xiitas mostram suas armas enquanto tomam parte de Dujail, ao norte de Bagdá, Iraque (16/06). Foto: ReutersCombatentes tribais xiitas levantam suas armas e gritam palavras de ordem contra sunita Exército Islâmico em Basra, Iraque (16/6). Foto: APImagem postada em site militante em 14/6 parece mostrar membros do EIIL mirando contra soldados à paisana depois de tomar base in Tikrit, Iraque. Foto: APImagem postada em site militante em 14/6 parece mostrar membros do EIIL com soldados iraquianos à paisana capturados após tomada de base em Tikrit, Iraque
. Foto: APImagem postada em site militante em 14/6 parece mostrar membros do EIIL com soldados iraquianos à paisana capturados após tomada de base em Tikrit, Iraque. Foto: APCombatentes iraquianos xiitas seguram suas armas enquanto gritam palavras de ordem contra o Estado Islâmico do Iraque e do Levante em Cidade Sadr, Bagdá (13/6). Foto: APVoluntários esperam para se juntar ao Exército e combater militantes predominantemente sunitas em Bagdá, Iraque (13/6). Foto: ReutersPresidente dos EUA, Barack Obama, fala sobre a situação no Iraque em pronunciamento na Casa Branca, em Washington (13/6). Foto: APImagem postada em Twitter militante mostra membro do Estado Islâmico do Iraque e do Levante com sua bandeira em base militar na Província de Ninevah, Iraque (12/6). Foto: APImagem publicada por militantes no Twitter mostra combatentes do Estado Islâmico do Iraque e do Levante em local na fronteira entre o Iraque e a Síria (12/6). Foto: APMuitas famílias começaram a deixar Mosul depois de ocupação por insurgentes sunitas (13/6). Foto: ReutersForças de segurança curda se posicionam do lado de fora da cidade petrolífera de Kirkuk após abandono de tropas iraquianas (12/6). Foto: APVeículos queimados pertencentes às forças de segurança iraquianas são vistos em posto de controle no leste de Mosul (11/6). Foto: ReutersPolicial federal do Iraque monta aguarda enquanto colega faz buscas em carro em posto de controle de Bagdá, Iraque (11/6). Foto: APFamílias que fogem da violência na cidade de Mosul esperam em posto de controle nos arredores de Irbil, região do Curdistão iraquiano (10/6). Foto: ReutersRefugiados que deixam Mosul se dirigem à região autônoma curda em Irbil, Iraque, a 350 km a norte de Bagdá (10/6). Foto: APMilitares se preparam para assumir suas posições durante confrontos com militantes no norte da cidade de Mosul, Iraque (9/06). Foto: AP

Peter Neumann, professor do King's College de Londres, estima que cerca de 80% dos combatentes ocidentais na Síria se juntaram ao grupo.

Já o Levante afirma ter combatentes da Grã-Bretanha, França, Alemanha e outros países europeus, além de membros dos Estados Unidos, outros países árabes e países da região do Cáucaso.

Quarta: Militantes islâmicos capturam 2ª cidade no Iraque

Mas, ao contrário dos outros grupos rebeldes na Síria, o Levante parece trabalhar para a implantação de um emirado islâmico que abrange a Síria e o Iraque.

O grupo também já conseguiu vitórias militares consideráveis. Em março de 2013, tomou a cidade síria de Raqqa, a primeira capital de província que ficou sob controle de rebeldes.

Em janeiro de 2014, aproveitou a crescente tensão entre a minoria sunita iraquiana e o governo liderado pelos xiitas ao tomar o controle da cidade de Fallujah, que é predominantemente sunita e fica na Província de Anbar, no oeste do país.

Kirkuk: Curdos tomam partes de cidade no Iraque para barrar avanço de islamistas

O grupo também tomou controle de grandes áreas da capital da província, Ramadi, e está presente em várias cidades perto das fronteiras com a Turquia e a Síria.

Brutalidade

Nas áreas sob seu controle, o grupo também ganhou a reputação de brutalidade. E, quando conquistou a cidade de Mosul neste mês, o Levante ganhou repercussão internacional.

Os Estados Unidos disseram que a queda da segunda maior cidade do Iraque frente ao Levante é uma ameaça a toda a região.

Terça: Militantes islâmicos capturam parte de Mosul, segunda maior cidade do Iraque

Imagem postada em Twitter militante mostra membro do Estado Islâmico do Iraque e do Levante com sua bandeira em base militar na Província de Ninevah, Iraque (12/6)
AP
Imagem postada em Twitter militante mostra membro do Estado Islâmico do Iraque e do Levante com sua bandeira em base militar na Província de Ninevah, Iraque (12/6)

O grupo tem operado de forma independente em relação a outras organizações jihadistas na Síria, como a Frente al-Nusra, a afiliada oficial da Al-Qaeda no país, e também tem relações tensas com outros rebeldes.

Baghdadi tentou juntar o Levante com a al-Nusra, mas al-Nusra rejeitou a proposta e os dois grupos operam separadamente desde então.

O líder da Al-Qaeda, Zawahiri, pediu que o Levante concentrasse suas atividades no Iraque e deixasse a Síria para a al-Nusra, mas Baghdadi desafiou abertamente o líder da Al-Qaeda.

E a hostilidade em relação ao Levante aumentou muito na Síria, pois o grupo ataca regularmente outros rebeldes e maltrata os civis que apoiam os grupos de oposição ao governo do país.

Em janeiro de 2014, rebeldes apoiados por países ocidentais e grupos islamistas lançaram uma ofensiva contra o Levante, tentando expulsar seus combatentes da Síria. Milhares de teriam sido mortos nesses combates.

Leia tudo sobre: eiileiil no iraqueiraquesíriaal qaedaterrorismofrente al nusra

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas