Avião faz pouso de emergência nos EUA após capitão gritar 'bomba'

Voo foi desviado para o Texas enquanto passageiros continham comandante, que, segundo JetBlue, passou por problema médico

iG São Paulo |

O capitão de um avião da JetBlue gritou a palavra bomba e teve de ser mantido preso fora da cabine neste terça-feira enquanto um voo que ia de Nova York para Las Vegas foi desviado para o Texas, disseram passageiros.

Desequilíbrio: Aeromoça surta e provoca pânico em avião nos EUA

AP
Funcionários de emergência retiram capitão de avião da JetBlue que teve um 'problema médico' durante voo que ia de Nova York para Las Vegas e foi desviado para o Texas
Em uma declaração, a JetBlue Airways disse que o capitão do voo 191 passou por uma "situação médica" e que o piloto em comando da aeronave escolheu pousar em Amarillo às 10h locais. O FBI está coordenando uma investigação com as polícias do aeroporto e de Amarillo, a Administração de Aviação Federal e a Administração de Segurança do Transporte.

O voo 191, com 135 passageiros a bordo, tinha três horas e meia no ar quando o piloto decidiu desviar para Amarillo por causa de "uma situação médica envolvendo o capitão", afirmou a JetBlue em comunicado. "Outro capitão, viajando de folga, ajudou na aterrissagem e assumiu as responsabilidades do membro da tripulação em solo", acrescentou a nota.

O comandante foi ao banheiro e quando saiu começou a gritar: "Iraque, Al-Qaeda, terrorismo, vamos todos cair", informou o jornal Globe-News. O passageiro Gabriel Schonzeit revelou ao jornal de Amarillo que "ele começou a gritar sobre a Al-Qaeda e sobre uma bomba no avião, e como todos cairíamos".

Grant Heppes, um passageiro de 22 anos da cidade de Nova York, disse à Associated Press que um homem com um uniforme da JetBlue caminhou da cabine para o fundo do avião, mas que ficou exaltado quando foi impedido de voltar à cabine. "Assim que voltou para a parte da frente do avião, ouvi gritar: "Me deixe entrar!", disse Heppes.

Heidi Karg, uma passageira a bordo, disse à rede de TV CNN que o homem gritava: "Preciso do código, me dê o código, preciso entrar." O piloto usou o sistema de anúncio para chamar por alguém que o contivesse, e alguns passageiros homens o forçaram a ficar no chão, contou.

Heidi disse ter achado que o homem fosse o capitão do voo, mas não tinha certeza. "Ouvimos a palavra 'bomba'", relatou. "Não sabíamos exatamente o que ocorria."

O avião, que decolou do aeroporto John F. Kennedy em Nova York, estava previsto para aterrissar no aeroporto internacional McCarran em Las Vegas. Uma porta-voz da polícia em Amarillo não quis comentar o incidente, mas disse que seu departamento estava colaborando com o FBI na investigação.

Maioria das passageiros ficou "chocada e confusa", disse Heppes. "Ninguém fazia muito barulho, com exceção daqueles que tentavam ajudar. Todos estavam apenas parados e sem muita certeza do que acontecia. Era difícil dizer o que ocorria", explicou.

AP
Funcionários retiram bagagem de voo 191 da JetBlue e começam a procurar explosivos em aeroporto de Amarillo. Avião foi desviado ao Texas após problema com capitão
Retirado de maca

Shane Helton, 39, disse ter visto equipe de emergência e médica entrando e saindo do avião enquanto estava no Aeroporto Internacional Rick Husband de Amarillo. "Tiraram um cara em uma maca e o puseram em uma ambulância", disse Shane, que foi ao aeroporto com seu noivo para ver um de seus filhos viajar após se alistar na Marinha.

Segundo ela, a ambulância ficou perto do avião por mais de 30 minutos. A JetBlue disse que o capitão foi levado para uma unidade médica. Assim que o avião chegou ao solo, as autoridades entrevistaram cada um dos passageiros, disse Heppes. Ainda não há informações se alguém foi preso.

Vídeo mostra impasse dentro de avião:

*Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: aviãojetbluepilotobomba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG