London City Airport ficou fechado por mais de 24 horas e 16 mil passageiros foram afetados por cancelamentos; bomba mede 1,5m e pesa meia tonelada

Aeroporto de Londres está localizado próximo ao rio Tâmisa, onde bomba da Segunda Guerra foi encontrada
Creative Commons/ChiralJon
Aeroporto de Londres está localizado próximo ao rio Tâmisa, onde bomba da Segunda Guerra foi encontrada

O London City Airport, aeroporto doméstico situado na região central de Londres, retomou sua operação nesta terça-feira (13) após passar mais de 24 horas  fechado devido à descoberta de uma bomba da Segunda Guerra Mundial nas proximidades. Durante esse período, mais de 16 mil passageiros tiveram seus voos cancelados.

Medindo cerca de 1,5 metro e pesando meia tonelada, a bomba da Segunda Guerra não explodida foi encontrada no domingo (11) durante obra em uma doca nas margens do rio Tâmisa, que fica próximo ao aeroporto de Londres.

A operação de retirada do artefato contou com mergulhadores da Marinha britânica e equipes da Polícia Metropolitana de Londres e só foi encerrada por volta da meia-noite desta terça-feira.

De acordo com o Ministério da Defesa do país, mesmo após mais de 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, as forças armadas britânicas ainda lidam anualmente com cerca de 60 bombas dispensadas pela Alemanha durante aquele confronto no território do Reino Unido. 

Em nota, o diretor-executivo do London City Airport, Robert Sinclair, agradeceu o empenho das equipes que atuaram na remoção do explosivo e às pessoas que foram afetadas e tiveram "paciência" e "compreensão" em relação ao episódio.

"Quero agradecer à Marinha e à Polícia pelo profissionalismo e expertise que levaram esse episódio a ter uma conclusão segura. Finalmente, a todos que foram afetados – seja pelo cancelamento de seus voos ou por terem sido obrigados a deixar suas casas –, obrigado pela paciência e compreensão", disse Sinclair.

Fundado em 1988, o aeroporto é o mais próximo do centro da capital inglesa e é considerado o quinto mais movimentado do Reino Unido. 

Vestígios de um passado violento

Essa não foi a primeira vez que uma bomba das grandes guerras mundiais é encontrada nos últimos meses. Somente entre agosto e setembro do ano passado, ao menos três artefatos foram encontrados em países diferentes. 

No Japão, um dos países mais bombardeados durante a Segunda Guerra Mundial, operários encontraram uma  bomba de 85 centímetros de comprimento nas proximidades da usina nuclear de Fukushima . No mesmo mês, o derretimento de uma geleira levou à descoberta de uma  bomba da Primeira Guerra Mundial na Itália . O terceiro artefato foi encontrado em Frankfurt, na Alemanha. Assim como ocorreu neste domingo em Londres, as autoridades alemãs também precisaram esvaziar ao menos um quarteirão para remover o artefato .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.