Tamanho do texto

Quase simultaneamente, dois terroristas suicidas, que usavam cinturões explosivos, acionaram suas bombas hoje e atingiram mais de cem pessoas

Duplo atentado ocorreu contra um grupo de trabalhadores, na Praça Al Tayaran, no centro de Bagdá
Reprodução/Twitter
Duplo atentado ocorreu contra um grupo de trabalhadores, na Praça Al Tayaran, no centro de Bagdá

Um duplo atentado suicida deixou pelo menos 36 pessoas mortas, no centro de Bagdá, na manhã desta segunda-feira (15). Esse já é o segundo ataque desse tipo ocorrido nos últimos três dias na capital iraquiana.

Leia também: Miss Iraque é ameaçada e foge do país após "selfie da paz" com miss Israel

De acordo com as agências internacionais, o atentado ocorreu contra um grupo de trabalhadores, na Praça Al Tayaran, no centro de Bagdá .

Quase simultaneamente, dois terroristas suicidas, que usavam cinturões explosivos, acionaram suas bombas e causaram duas explosões no começo do dia. As informações são de uma fonta da polícia iraquiana.

Um grupo de trabalhadores estava na praça e foi atingido pelas explosões sequenciais. Até o último balanço divulgado pela mídia internacional, o diretor-geral de Saúde para a parte leste da cidade, Abdel Ghani al-Saadi, disse que mais de 90 pessoas haviam ficado feridas.

A partir do ataque, forças de segurança iraquianas se deslocaram para o local e fizeram um cordão policial, enquanto ambulâncias retiravam os feridos de lá.

A praça Al Tayaran faz parte de uma importante zona comercial da cidade. Além disso, ela é um ponto de encontro para os trabalhadores, que costumam se reunir por ali no início do dia, a fim de buscar oportunidades.

Leia também: Iraque anuncia vitória e declara estar "totalmente livre" do Estado Islâmico

Por conta dessa movimentação, o local já foi alvo de outros ataques, muitos letais e em diferentes ocasiões.

Até o momento, nenhum grupo terrorista assumiu a autoria do duplo atentado.

E o tal do 'fim da guerra'?

Este já é o segundo atentado em três dias na capital iraquiana. Isso porque, no último sábado (13), três pessoas morreram e outras dez ficaram feridas pela explosão de um carro bomba na região norte da cidade, na zona Al Kademiya.

Em dezembro, o Iraque anunciou o 'fim da guerra' contra o grupo Estado Islâmico, porém células extremistas ainda continuam ativas na capital do país.

Expulso da região de Bagdá e do conjunto das zonas urbanas e habitadas que controlava no país, o Estado Islâmico cometeu inúmeros atentados na cidade e em todo o Iraque desde o início das atividades do grupo.

Leia também: Passa de 400 o número de mortos em terremoto na fronteira entre Iraque e Irã

    Leia tudo sobre: estado islâmico