Cerca de 40% da população ainda está sem energia elétrica no território norte-americano; Trump planeja viagem para a Flórida nesta quinta-feira

Com novo balanço e somando as vítimas no Caribe e nos EUA, o furacão Irma matou ao menos 59 pessoas em 11 países
Reprodução/Twitter
Com novo balanço e somando as vítimas no Caribe e nos EUA, o furacão Irma matou ao menos 59 pessoas em 11 países

Pelo menos 22 pessoas morreram durante a passagem do furacão Irma nos Estados Unidos , no último fim de semana. O número foi atualizado nesta quarta-feira (13), por um novo balanço divulgado pelo jornal  ABC News , que cita fontes oficiais norte-americanas.

Leia também: Por causa do furacão Irma, mulher dá à luz com ajuda por telefone em Miami

Além das vítimas fatais, o furacão Irma deixou ainda um rastro de destruição, diversos feridos e milhões sem energia elétrica nos Estados Unidos. De acordo com a Agência Federal de Gestão de Emergência (FEMA), ao menos 192 mil pessoas estão em abrigos na Flórida e cerca de sete mil no estado da Geórgia.

Na Flórida, ao menos 2,3 milhões de pessoas já tiveram a energia elétrica reestabelecida, no entanto, 4,4 milhões ainda continuam no escuro.  De acordo com as autoridades, a situação para esses milhões de norte-americanos será normalizada em até 10 dias, principalmente na costa ocidental do estado.

Como Trump tem reagido ao desastre natural

Nesta quinta-feira (14), o presidente Donald Trump , planeja viajar para a Flórida , a fim de constatar os danos causados pelo Irma. 

Leia também: Na Flórida, homem tenta medir velocidade de furacão Irma; vídeo é impressionante

"Minha preocupação se mantém por todos os afetados pelos furacões", tuitou a primeira-dama, Melania Trump, ressaltando que acompanhará o presidente na viagem.

A porta-voz da Casa Branca Sarah Sanders disse que "o presidente e todo o governo continuam monitorando a situação em Porto Rico, Ilhas Virgens americanas, Flórida, Texas e todas as áreas afetadas pelos furacões Irma e Harvey".

Com inundações, imóveis e árvores desabados e um blackout, os moradores e proprietários de imóveis das regiões mais afetadas não poderão acessar as casas para avaliar os danos causados pela passagem do fenômeno.

Por ter perdido força, ter chegado à categoria 1 e não ter causado os estragos previstos em Miami, o furacão Irma já é considerado, hoje, uma tempestade tropical . Na atualização geral dos dados, com o novo balanço e somando-se as vítimas no Caribe e nos Estados Unidos, o fenômeno matou ao menos 59 pessoas em 11 países.

Leia também: Furacão Irma chega ao extremo sul dos EUA e deixa ao menos quatro mortos

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.