Artefato explosivo foi colocado atrás de um vaso sanitário do banheiro feminino de shopping de Bogotá; prefeito e presidente repudiaram o ataque

Um ataque terrorista com bomba matou três pessoas e feriu outras 11 em Bogotá. O artefato foi detonado dentre do banheiro de um shopping center, localizado em região turística da Colômbia. As informações são da agência de notícias France Presse.

Leia também: Incêndio em floresta de Portugal deixa mortos e feridos

Ataque com bomba em banheiro de shopping matou três mulheres e feriu mais de 10 em Bogotá, na Colômbia
Reprodução Ricardo Mazalan/AP
Ataque com bomba em banheiro de shopping matou três mulheres e feriu mais de 10 em Bogotá, na Colômbia


A explosão da bomba ocorreu por volta das 17h (hora local) no sábado (17) e o artefato foi colocado atrás de um dos vasos sanitárias do banheiro feminino no segundo andar do empreendimento. Após o atentado, o shopping e ruas próximas ao local do ataque foram evacuadas pelo polícia.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, usou o Twitter para prestar solidariedade às vítimas da tragédia ocorrida em Bogotá. Em seu post ele afirmou estar consternado e repúdio o atentado covarde que vitimou 3 pessoas, sendo uma delas uma francesa de apenas 23 anos. “Minha enérgica condenação ao ataque CC Andino. Chegando a Bogotá para verificar de perto o ocorrido”, disse Santos na rede social.

Leia também: Concurso da Mega-Sena acumula e pode pagar R$26,7 milhões na quarta-feira

Juan Manuel Santos informou ainda ter pedido ao diretor da Polícia, o general Jorge Hernando Nieto, que investigue e puna os culpados pelo atentado terrorista. Já o prefeito de Bogotá, Enrique Peñalosa,  classificou a tragédia de " atentado terrorista covarde". Foi ele quem informou os nomes das três vítimas fatais do atentado.

Entre as vítimas está a francesa Julie Huynh, de 23 anos, segundo o prefeito de Bogotá. Posteriormente, a Clínica do Country confirmou as mortes de Ana María Gutiérrez, de 27 anos, e Lady Paola Jaimes Ovalle, de 31, "em consequência das lesões sofridas". Quatro feridos estão em estado crítico.

Repúdio ao ataque

A delegação de paz do Exército de Libertação Nacional (ELN), em Quito, repudiou o atentado e manifestou sua solidariedade com as vítimas. Em mensagem no Twitter, o ELN pediu que as autoridades investiguem a fundo para identificar os responsáveis, e afirmou que a organização “jamais faria ações com o objetivo de atingir a população civil”. Ninguém reivindicou o atento com bomba até o presente momento.

*Com informações da Agência Internacional France Presse

Leia também: Sete marinheiros desaparecidos do destróier Fitzgerald são encontrados mortos


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.