Em protesto, ativistas do Femen comparam Le Pen ao líder nazista Adolf Hitler

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Três ativistas do grupo Femen interromperam o discurso da líder do partido de extrema-direita Frente Nacional

Três ativistas do grupo Femen interromperam o discurso da líder do partido de extrema-direita Frente Nacional, Marine Le Pen, nesta sexta-feira (01) em Paris.

Elas pintaram no corpo as frases "Heil Le Pen", em referência à saudação nazista de Adolf Hitler e gritavam que a política francesa é "fascista". As mulheres foram retiradas rapidamente do local por agentes de segurança e Le Pen continuou com seu discurso.

A presidente do Frente Nacional voltou a atacar os imigrantes que moram na França e os políticos do país pelas medidas econômicas tomadas até o momento. Seu pai, Jean-Marie, não pode fazer seu tradicional discurso no dia 1º de maio por ordens da filha e deixou o local na hora que Marine começou a discursar.

Discurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenDiscurso de Le Pen é interrompido por ativistas do Femen. Foto: Reprodução/FemenProtesto recente do Femen na França: situação na Ucrânia fortalece grupo. Foto: Femen/DivulgaçãoIntegrante do Femen em protesto na Espanha em 23 de abril. Foto: Femen/DivulgaçãoFemen em protesto contra o partido alemão Pegida, em fevereiro. Foto: Femen/DivulgaçãoFemen sobe no carro de Dominique-Strauss, do FMI, em Lille, França, em fevereiro. Foto: Femen/DivulgaçãoIntegrante do Femen em janeiro. Foto: Femen/DivulgaçãoFemen em janeiro. Foto: Femen/DivulgaçãoManifestantes do grupo feminista Femen, protestam contra a desigualdade sexual em Davos, Suiça, nesta quinta-feira (22). Foto: Femen/DivulgaçãoManifestante do grupo Femen foi reprimida pela polícia em Davos, na Suiça, nesta quinta-feira (22). Foto: Femen/DivulgaçãoManifestante tira a roupa em Davos, Suiça, nesta quinta-feira (22). O grupo Femen é conhecido em todo o mundo pelos seus protestos. . Foto: Femen/DivulgaçãoFeministas radicais protestaram em Davos, na Suiça, nesta quinta-feira (22). Foto: Femen/DivulgaçãoAtivista do Femen é afastada por segurança do Vaticano após invadir presépio da Praça São Pedro após pegar o menino Jesus . Foto: Femen/DivulgaçãoRepresentante das forças de segurança do Vaticano empurrou a mulher e depois a cobriu com um casaco . Foto: AP
As forças de segurança do Vaticano e policiais italianos prenderam uma integrante do grupo feminista ucraniano Femen após ela pegar a estátua do Menino Jesus do presépio. Foto: APAtivista do Femen é pega por segurança da Praça de São Pedro, no Vaticano. Foto: APAtivista do Femen invade presépio no Vaticano. Foto: APSeguranças do Vaticano e policiais italianos prenderam integrante do grupo feminista Femen após ela pegar a estátua do Menino Jesus do presépio . Foto: AP21 de Março - Militantes protestaram no evento Semana do Islã, realizado na cidade alemã de Berlim, contra a Sharia, o código moral do islamismo praticado em alguns países e regiões mais fundamentalistas. Foto: Femen/Divulgação21 de Março - Militantes protestaram no evento Semana do Islã, realizado na cidade alemã de Berlim, contra a Sharia, o código moral do islamismo praticado em alguns países e regiões mais fundamentalistas. Foto: Femen/Divulgação21 de Março - Militantes protestaram no evento Semana do Islã, realizado na cidade alemã de Berlim, contra a Sharia, o código moral do islamismo praticado em alguns países e regiões mais fundamentalistas. Foto: Femen/Divulgação24 de Agosto - No Dia da Independência da Ucrânia, militantes fizeram atos solitários ao redor da Europa, sempre com críticas severas a Vladimir Putin. Foto: Femen/Divulgação24 de Agosto - No Dia da Independência da Ucrânia, militantes fizeram atos solitários ao redor da Europa, sempre com críticas severas a Vladimir Putin. Foto: Femen/Divulgação24 de Agosto - No Dia da Independência da Ucrânia, militantes fizeram atos solitários ao redor da Europa, sempre com críticas severas a Vladimir Putin. Foto: Femen/Divulgação24 de Agosto - No Dia da Independência da Ucrânia, militantes fizeram atos solitários ao redor da Europa, sempre com críticas severas a Vladimir Putin. Foto: Femen/Divulgação03 de Julho - Militantes protestaram contra turismo sexual e exploração de mulheres durante a inauguração de um bordel em Saarbrücken, Alemanha. Foto: Femen/Divulgação03 de Julho - Militantes protestaram contra turismo sexual e exploração de mulheres durante a inauguração de um bordel em Saarbrücken, Alemanha. Foto: Femen/Divulgação28 de Janeiro - Militantes protestam contra o que chamam de totalitarismo de Vladimir Putin em Bruxelas, na Bélgica. Foto: Femen/Divulgação28 de Janeiro - Militantes protestam contra o que chamam de totalitarismo de Vladimir Putin em Bruxelas, na Bélgica. Foto: Femen/Divulgação03 de Março - Protesto contra Vladimir Putin em frente ao consulado europeu. Foto: Femen/Divulgação03 de Março - Protesto contra Vladimir Putin em frente ao consulado europeu. Foto: Femen/Divulgação06 de Junho - Ativistas protestam contra indústria do sexo em Montreal durante o Grande Prêmio do Canadá de Fórmula 1. Foto: Femen/Divulgação06 de Junho - Ativistas protestam contra indústria do sexo em Montreal durante o Grande Prêmio do Canadá de Fórmula 1. Foto: Femen/Divulgação22 de Abril - Manifestantes protestam contra partidos de direita na França no que chamam de epidemia fascista. Foto: Femen/Divulgação22 de Abril - Manifestantes protestam contra partidos de direita na França no que chamam de epidemia fascista. Foto: Femen/Divulgação22 de Abril - Manifestantes protestam contra partidos de direita na França no que chamam de epidemia fascista. Foto: Femen/Divulgação1º de Outubro - Militante fez protesto solitário nos EUA contra o estupro, no qual afirmou que roupas não levam a estupros e, sim, estupradores causam estupros. Foto: Femen/Divulgação14 de Maio - Militantes de todo o mundo enviaram fotos ao grupo protestando contra o sequestro de 270 meninas de escola nigeriana praticado pelos rebeldes islâmicos do Boko Haram. Foto: Femen/Divulgação14 de Maio - Militantes de todo o mundo enviaram fotos ao grupo protestando contra o sequestro de 270 meninas de escola nigeriana praticado pelos rebeldes islâmicos do Boko Haram. Foto: Femen/Divulgação16 de Outubro - Intervenção com banho de tinta vermelha simbolizando ucranianos mortos devido à intervenção da Rússia no país foi realizada em uma praça de Milão. Foto: Femen/Divulgação16 de Outubro - Intervenção com banho de tinta vermelha simbolizando ucranianos mortos devido à intervenção da Rússia no país foi realizada em uma praça de Milão. Foto: Femen/Divulgação16 de Outubro - Intervenção com banho de tinta vermelha simbolizando ucranianos mortos devido à intervenção da Rússia no país foi realizada em uma praça de Milão. Foto: Femen/Divulgação16 de Outubro - Intervenção com banho de tinta vermelha simbolizando ucranianos mortos devido à intervenção da Rússia no país foi realizada em uma praça de Milão. Foto: Femen/Divulgação16 de Outubro - Intervenção com banho de tinta vermelha simbolizando ucranianos mortos devido à intervenção da Rússia no país foi realizada em uma praça de Milão. Foto: Femen/Divulgação16 de Outubro - Intervenção com banho de tinta vermelha simbolizando ucranianos mortos devido à intervenção da Rússia no país foi realizada em uma praça de Milão. Foto: Femen/Divulgação17 de Julho - Militantes usaram a tribuna da Câmara dos Senadores da França para protestar contra projetos de lei que tentam criminalizar a prostituição no país. Foto: Femen/Divulgação17 de Julho - Militantes usaram a tribuna da Câmara dos Senadores da França para protestar contra projetos de lei que tentam criminalizar a prostituição no país. Foto: Femen/Divulgação25 de maio - Militantes do Femen ofereceram vacinação simbólica contra o fascismo na UE durante eleições para o Parlamento Europeu, na França. Foto: Femen/Divulgação25 de maio - Militantes do Femen ofereceram vacinação simbólica contra o fascismo na UE durante eleições para o Parlamento Europeu, na França. Foto: Femen/Divulgação 03 de Fevereiro - Militantes atacaram o arcebispo de Madri, Antonio Rouco Varela, um dos principais porta-vozes da luta contra o aborto na Espanha. Foto: Femen/Divulgação 03 de Fevereiro - Militantes atacaram o arcebispo de Madri, Antonio Rouco Varela, um dos principais porta-vozes da luta contra o aborto na Espanha. Foto: Femen/Divulgação02 de Fevereiro - Impulsionadas pela tentativa da Espanha de aprovar uma lei para punir mulheres que praticarem aborto, militantes se juntaram em ato em Paris, na França . Foto: Femen/Divulgação02 de Fevereiro - Impulsionadas pela tentativa da Espanha de aprovar uma lei para punir mulheres que praticarem aborto, militantes se juntaram em ato em Paris, na França . Foto: Femen/Divulgação02 de Fevereiro - Impulsionadas pela tentativa da Espanha de aprovar uma lei para punir mulheres que praticarem aborto, militantes se juntaram em ato em Paris, na França . Foto: Femen/Divulgação03 de Fevereiro - Militantes atacaram o arcebispo de Madri, Antonio Rouco Varela, um dos principais porta-vozes da luta contra o aborto na Espanha. Foto: Femen/Divulgação31 de Janeiro - Impulsionadas pela tentativa da Espanha de aprovar uma lei para punir mulheres que praticarem aborto, militantes se juntaram em ato em Estocolmo, na Suécia. Foto: Femen/Divulgação13 de Junho - Militantes invadem Catedral Almudena, em Madri, na Espanha, para protestar contra lei que pune mulheres que praticam aborto no país. Foto: Femen/Divulgação13 de Junho - Militantes invadem Catedral Almudena, em Madri, na Espanha, para protestar contra lei que pune mulheres que praticam aborto no país. Foto: Femen/Divulgação1º de Outubro - Militante fez protesto solitário nos EUA contra o estupro, no qual afirmou que roupas não levam a estupros e, sim, estupradores causam estupros. Foto: Femen/Divulgação10 de Maio - Militantes do Femen se juntaram a feministas para a Marcha das Vadias israelense, realizada em Tel Aviv. Foto: Femen/Divulgação10 de Maio - Militantes do Femen se juntaram a feministas para a Marcha das Vadias israelense, realizada em Tel Aviv. Foto: Femen/Divulgação10 de Maio - Militantes do Femen se juntaram a feministas para a Marcha das Vadias israelense, realizada em Tel Aviv. Foto: Femen/Divulgação14 de Fevereiro - Grupo lançou campanha em prol do que chama de Sextremismo, os protestos erotizados ou sexuais, no Dia de São Valentim. Foto: Femen/Divulgação 01 de dezembro: Ativista faz ato em frente ao escritório central do Serviço de Segurança da Ucrânia, em Kiev, para protestar contra o desaparecimento de sua irmã . Foto: Femen/Divulgação 01 de dezembro: Ativista faz ato em frente ao escritório central do Serviço de Segurança da Ucrânia, em Kiev, para protestar contra o desaparecimento de sua irmã . Foto: Femen/Divulgação25 de Fevereiro - Ativistas fizeram protesto contra a Rússia em Paris, na França. Foto: Femen/Divulgação25 de Fevereiro - Ativistas fizeram protesto contra a Rússia em Paris, na França. Foto: Femen/Divulgação25 de Fevereiro - Ativistas fizeram protesto contra a Rússia em Paris, na França. Foto: Femen/Divulgação07 de Julho - Ativistas protestam em Londres, Inglaterra, contra a mutilação genital praticada por alguns grupos religiosos. Foto: Femen/Divulgação07 de Julho - Ativistas protestam em Londres, Inglaterra, contra a mutilação genital praticada por alguns grupos religiosos. Foto: Femen/Divulgação07 de Outubro - Militantes se uniram no Moulin Rouge, símbolo-máximo dos bordéis de Paris, na França. O nome do ato, contra a exploração das dançarinas locais, foi Não Estamos à Venda. Foto: Femen/Divulgação07 de Outubro - Militantes se uniram no Moulin Rouge, símbolo-máximo dos bordéis de Paris, na França. O nome do ato, contra a exploração das dançarinas locais, foi Não Estamos à Venda. Foto: Femen/Divulgação14 de Novembro - Três ativistas protestaram contra uma possível visita do papa Francisco ao Parlamento da União Europeia. O ato, contra a proximidade entre Igreja e Estado, ocorreu na Praça São Pedro, no Vaticano. Foto: Femen/Divulgação14 de Novembro - Três ativistas protestaram contra uma possível visita do papa Francisco ao Parlamento da União Europeia. O ato, contra a proximidade entre Igreja e Estado, ocorreu na Praça São Pedro, no Vaticano. Foto: Femen/Divulgação14 de Novembro - Três ativistas protestaram contra uma possível visita do papa Francisco ao Parlamento da União Europeia. O ato, contra a proximidade entre Igreja e Estado, ocorreu na Praça São Pedro, no Vaticano. Foto: Femen/Divulgação14 de Novembro - Três ativistas protestaram contra uma possível visita do papa Francisco ao Parlamento da União Europeia. O ato, contra a proximidade entre Igreja e Estado, ocorreu na Praça São Pedro, no Vaticano. Foto: Femen/Divulgação05 de Junho - Militante enfia estaca em boneco de cera de Vladimir Putin no Museu Grévin, em Paris. Ato simbolizou o assassinato do premiê russo, chamado pelo grupo de sugador de sangue do Kremlin . Foto: Femen/Divulgação05 de Junho - Militante enfia estaca em boneco de cera de Vladimir Putin no Museu Grévin, em Paris. Ato simbolizou o assassinato do premiê russo, chamado pelo grupo de sugador de sangue do Kremlin . Foto: Femen/Divulgação24 de Setembro - Militantes saíram às ruas de Paris, na França, para protestar contra o Estado Islâmico, que matou milhares na Síria e no Iraque em 2014. Foto: Femen/Divulgação24 de Setembro - Militantes saíram às ruas de Paris, na França, para protestar contra o Estado Islâmico, que matou milhares na Síria e no Iraque em 2014. Foto: Femen/Divulgação04 de dezembro - Ativistas da Alemanha, Ucrânia, França e Canadá posam nuas em apoio à colega Josephine Witt, presa em protesto dentro de igreja. Foto: Femen/Divulgação04 de dezembro - Ativistas da Alemanha, Ucrânia, França e Canadá posam nuas em apoio à colega Josephine Witt, presa em protesto dentro de igreja. Foto: Femen/Divulgação27 de Outubro - Sextremistas do Femen protestaram contra a morte da iraniana Reyhaneh Jabbari, condenada e executada pelo governo de seu país por matar um homem que a havia estuprado. O ato ocorreu em frente à embaixada do Irã em Berlim, Alemanha. Foto: Femen/Divulgação27 de Outubro - Sextremistas do Femen protestaram contra a morte da iraniana Reyhaneh Jabbari, condenada e executada pelo governo de seu país por matar um homem que a havia estuprado. O ato ocorreu em frente à embaixada do Irã em Berlim, Alemanha. Foto: Femen/Divulgação27 de Outubro - Sextremistas do Femen protestaram contra a morte da iraniana Reyhaneh Jabbari, condenada e executada pelo governo de seu país por matar um homem que a havia estuprado. O ato ocorreu em frente à embaixada do Irã em Berlim, Alemanha. Foto: Femen/Divulgação27 de Outubro - Sextremistas do Femen protestaram contra a morte da iraniana Reyhaneh Jabbari, condenada e executada pelo governo de seu país por matar um homem que a havia estuprado. O ato ocorreu em frente à embaixada do Irã em Berlim, Alemanha. Foto: Femen/Divulgação07 de Março - Na praça Times Square, em Nova York, ativistas protestaram contra as ações da Rússia na Ucrânia. Foto: Femen/Divulgação07 de Março - Na praça Times Square, em Nova York, ativistas protestaram contra as ações da Rússia na Ucrânia. Foto: Femen/Divulgação07 de Março - Na praça Times Square, em Nova York, ativistas protestaram contra as ações da Rússia na Ucrânia. Foto: Femen/Divulgação14 de Julho - Militante faz protesto solitário pela soltura da piloto ucraniana Nadezhda Savchenko, presa em Voronezh, na Rússia. Ato ocorreu no Festival Internacional de Filmes de Odessa, na Ucrânia. Foto: Femen/Divulgação14 de Julho - Militante faz protesto solitário pela soltura da piloto ucraniana Nadezhda Savchenko, presa em Voronezh, na Rússia. Ato ocorreu no Festival Internacional de Filmes de Odessa, na Ucrânia. Foto: Femen/Divulgação24 de Novembro - Ativista protesta contra visita do papa Francisco ao Parlamento da União Europeia. O ato ocorreu dentro de uma catedral da cidade francesa de Alsácia, localizada na única região da França onde Estado e Igreja não são legalmente separados. Foto: Femen/Divulgação07 de Fevereiro - Militantes fazem ensaio satirizando o início dos Jogos de Inverno de Sochi, na Rússia. Para o grupo, os vencedores do torneio liderado pela ditadura, repressão e corrupção são treinados pelo cruel Putin. Foto: Femen/Divulgação




Leia tudo sobre: Hitlerfemenle pen

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas