Não há informação sobre o estado de saúde do militar; homem que fez os disparos abriu fogo também dentro do parlamento

Um homem armado atirou em um soldado canadense que fazia a guarda no Memorial Nacional de Guerra em Ottawa nesta quarta-feira (22). Depois, ele entrou no Parlamento e fez vários disparos, segundo a polícia.

2012: Atirador mata uma pessoa e fere seis em shopping no Canadá

Equipa de intervenção da polícia canadense responde a tiroteio no prédio do Parlamento em Ottawa
AP
Equipa de intervenção da polícia canadense responde a tiroteio no prédio do Parlamento em Ottawa


Julho: Avião canadense é escoltado por caças dos EUA após ameaça de passageiro

Houve "vários incidentes no centro de Ottawa", postou a polícia no Twitter. "Os incidentes ocorreram no Memorial Nacional da Guerra, perto do Centro Rideau e do Parliament Hill". Todos os edifícios de Ottawa permanecem sob bloqueio e estão fechadas ao público, a polícia também informou pelo Twitter.

Segundo Marc Soucy, do Serviço de Polícia de Ottawa, havia "inúmeros pistoleiros" participando do tiroteio. As autoridades estão trabalhando para descobrir se havia dois ou três homens armados, segundo ele. Um deles foi morto, disse Soucy.

Após os disparos, as pessoas fugiram do Parlamento aos tropeços por causa dos baixos andaimes espalhados pelo local, que passa por reformas, testemunhas disseram à agência de notícias Canadian Press. O principal porta-voz do primeiro-ministro Stephen Harper disse que ele está bem e havia deixado o parlamento.

Vídeo:

Segundo relatos de testemunhas, um homem armado foi visto correndo em direção ao Parlamento, que está sob bloqueio policial. Outros disseram à Canadian Press terem ouvido tiros sendo disparados em vários corredores diferentes dentro do prédio.

Hoje: Homem dispara ao menos 30 tiros no Parlamento do Canadá

A polícia canadense ainda fez um alerta aos transeuntes do centro de Ottawa para que fiquem longe de janelas e telhados.

O ministro Tony Clement twittou que ao menos 30 tiros foram ouvidos dentro do prédio, onde membros dos partidos Conservador e Liberal realizavam reuniões semanais da convenção partidária.

"Abriram fogo durante a nossa reunião. Estou seguro, trancado em um escritório à espera da segurança", twittou Kyle Seeback, um membro do Parlamento.

Equipes de emergência ainda estão no local e paramédicos levaram o soldado ferido em uma ambulância. Ainda não há informações sobre o estado de saúde do militar.

O tiroteio desta quarta aconteceu dois dias depois de um recém-convertido ao Islã matar um soldado canadense e ferir outro em um estacionamento antes de ser morto a tiros pela polícia.

O suspeito estava no radar dos investigadores federais, que temiam que ele tivesse ambições jihadistas. O homem teve o passaporte apreendido quando tentava embarcar para a Turquia.

*Com AP e CNN

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.