Petro Poroshenko anunciou a assinatura do decreto nesta segunda-feira; nova eleição parlamentar ocorrerá em 60 dias

Reuters

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, assinou um decreto nesta segunda-feira (25) para dissolver o Parlamento do país, anunciou em uma mensagem publicada no Twitter. "Decidi acabar prematuramente com a autoridade do Parlamento", escreveu ele, abrindo caminho para uma nova eleição de parlamentares.

Veja imagens aéreas da artilharia russa na Ucrânia:

De acordo com a lei, um novo pleito precisa ser realizado em até 60 dias a partir da publicação do decreto, o que significa que uma eleição será feita até o fim de outubro. Segundo um porta-voz da Presidência, a eleição parlamentar vai mesmo ocorrer no mês, no dia 26.

Leia também:
Rússia pretende enviar mais um comboio de ajuda humanitária ao leste ucraniano
Ucrânia acusa Rússia de invasão após comboio de ajuda humanitária entrar no país

Horas antes, Poroshenko expressou uma "preocupação extraordinária" com a movimentação de equipamento militar russo por meio da fronteira e com a intenção russa de enviar um segundo comboio da "chamada" ajuda humanitária à Ucrânia.

O chefe de Estado do país europeu fez os comentários em conversa por telefone com Herman Van Rompuy, presidente do conselho da União Europeia, antes de um encontro na terça-feira (26) com o presidente russo, Vladimir Putin, que contará também com a presença de autoridades da União Europeia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.