Fronteira norte é atingida por projéteis lançados do Líbano. No sul, foguete alcança posto de gasolina e deixa um ferido grave

O número de mortos palestinos pela campanha aérea maciça de Israel em Gaza Chegou a 103 nesta sexta-feira, enquanto foguetes lançados por militantes atingiram de forma mais profunda Israel — e, pela primeira vez nos confrontos, alguns vindos do vizinho Líbano.

Hoje: EUA se oferecem para mediar conflito em Gaza

Bombeiro israelense tenta extinguir fogo de posto de gasolina atingido por foguete lançado de Gaza em Ashod, Israel (11/7)
AP
Bombeiro israelense tenta extinguir fogo de posto de gasolina atingido por foguete lançado de Gaza em Ashod, Israel (11/7)

Conflito ameaça região: Chefe da ONU pede cessar-fogo

Militantes de Gaza já lançaram mais de 550 foguetes contra Israel durante a ofensiva. O Exército israelense diz ter atingido mais de 1,1 mil alvos, em sua maioria o que identificou como plataforma de lançamento de foguetes, bombardeando o território a cada cinco minutos.

Em Gaza, um ataque aéreo atingiu a casa de um conhecido líder da Jihad Islâmica. Funciionários de saúde de Gaza disseram que os ataques aéreos de madrugada deixaram oito mortos, elevando o total de mortos para ao menos 98. Um ataque posterior fez o total ultrapassar 100 juntamente com cerca de 670 feridos.

Quinta: Israel amplia ofensiva aérea contra o Hamas em Gaza

O lançamento de foguetes continuou de Gaza em direção a locais no sul e centro de Israel, incluindo o aeroporto internacional. O centro comercial de Tel Aviv e o aeroporto de Ben-Gurion também ouviram sirenes nesta sexta-feira, mas esses foguetes foram interceptados e não houve perturbações ao tráfego aéreo de Israel. Hamas diz que tem a intenção de lançar foguetes contra o aeroporto e alertou as companhias aéreas a parar de voar para Israel. 

Quarta: Israel intensifica ataques contra alvos do Hamas na Faixa de Gaza

Israel derrubou ao menos 110 foguetes direcionados a seu território com seu sistema de defesa Domo de Ferro. Um projétil atingiu um posto de gasolina no sul de Israel, seriamente ferindo uma pessoa e lançando nuvens de fumaça ao ar.

No norte de Israel, foguetes caíram perto da fronteira libanesa e o Exército respondeu com fogo de artilharia em direção à fonte do lançamento no sul do Líbano, disse o porta-voz militar Peter Lerner. A estatal Agência de Notícias Nacional do Líbano disse que um dos militantes que lançaram o foguete ficou ferido e foi levado a um hospital. O Exército libanês afirmou que seus soldados encontraram dois lançadores e os desmatelaram.

O sul do Líbano é um reduto do grupo militante xiita Hezbollah , que travou batalhas com Israel em vários momentos. Entretanto, recentes foguetes do Líbano seriam responsabilidade de facções radicais palestinas na área, com o Hezbollah não tendo envolvimento nos confrontos atuais.

Terça: Israel diz estar pronto para escalada do conflito

Israel iniciou na terça-feira a Operação Margem de Proteção contra a Faixa de Gaza, território controlado pelo grupo militante Hamas, afirmando que seu objetivo é destruir as capacidades militares do grupo militante islâmico Hamas e impedir o lançamento de foguetes.

As tensões vinham aumentando desde o sequestro de três adolescentes israelenses na Cisjordânia em 12 de junho. Israel acusou o Hamas de estar por trás do sequestro, embora não tenha apresentado nenhuma prova. Depois, passou a reprimir os membros do grupo na Cisjordânia e prendeu centenas. O Hamas respondeu aumentando os lançamentos de foguetes.

Assista: Vídeo mostra ataques aéreos de Israel contra a Faixa de Gaza

A situação deteriorou na semana passada, depois de os corpos dos três terem sido encontrados , descoberta seguida no dia posterior pelo sequestro de um adolescente palestino em Jerusalém — que mais tarde foi encontrado morto queimado , no que os palestinos acreditam ter sido uma vingança. Seis judeus israelenses foram presos.

*Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.