Presidente critica legislação que criminaliza usuários porque foi escrita 'por caras que fizeram a mesma coisa'

O presidente Barack Obama afirmou que não considera a maconha uma droga mais perigosa do que o álcool. A declaração foi feita numa entrevista publicada na edição desta semana da revista New Yorker.

Conheça a home do Último Segundo

O presidente Barack Obama falou sobre maconha em entrevista à revista New Yorker
Pete Souza/ Casa Branca
O presidente Barack Obama falou sobre maconha em entrevista à revista New Yorker

"Como todo mundo sabe, fumei maconha quando garoto e acho que se trata de um hábito ruim, um vício que não é muito diferente dos cigarros [de tabaco] que fumei durante boa parte de minha vida adulta. Não acho que seja mais perigoso que álcool", disse, ressaltando que em tese fala sobre "o impacto ao usuário".

A discussão sobre a liberação da maconha no país cresceu depois que dois estados da federação (Colorado e Washington) autorizaram produção e venda da erva - em vários outros estados o uso medicinal da droga é legal.

O presidente se mostrou preocupado com o fato de a repressão ao uso de drogas atingir muito mais cidadãos pertencentes a minorias, como os hispanos, e questionou a legislação que criminaliza os usuários porque "certamente foi escrita por pessoas que fizeram a mesma coisa."

Obama disse que não encoraja suas filhas a fumar maconha por considerar "uma perda de tempo, algo que não é realmente saudável".

Festa
Neste sábado (19), Obama festejou com os 50 anos da mulher, Michelle, com um concorrido baile dançante na Casa Branca.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.