Cão salta em trilhos de metrô para salvar dono cego após queda em Nova York

Por AP | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Cecil Williams, 61, e labrador Orlando escaparam de ser mortos por trem ao deitarem no vão entre os trilhos

AP

O cão-guia Orlando, um labrador retriever preto, corajosamente saltou nos trilhos em um metrô de Manhattan na terça-feira depois que seu dono cego perdeu consciência e caiu enquanto um trem se aproximava.

Conheça a home do Último Segundo

Cecil Williams, 61, e Orlando escaparam de ficar com sérios ferimentos quando o trem passou acima dos dois - um final milagroso para uma situação angustiante que começou quando Williams começou a se sentir mal quando ia ao dentista.

Veja fotos de Cecil Williams com seu labrador Orlando:

Cecil Williams acaricia seu cão-guia, Orlando, depois de os dois terem caído em trilhos do metrô (17/12). Foto: APCecil Williams acaricia Orlando no hospital (17/12). Foto: APCecil Williams chora em cama de hospital depois de cair em trilhos do metrô em Nova York (17/12). Foto: APOrlando pulou nos trilhos e tentou levantar Cecil Williams mesmo enquanto o trem se aproximava (17/12). Foto: APOrlando latiu freneticamente e tentou segurar seu dono para que não caísse na plataforma (17/12). Foto: APCecil Williams, de 61 anos, foi levado ao hospital com ferimentos leves após a queda no metrô (17/12). Foto: APCecil Williams acaricia Orlando. Ele diz que desmaiou quando estava na plataforma do metrô (17/12). Foto: APCecil Williams sorri enquanto acaricia Orlando em sua cama de hospital. Cão saltou em trilhos de metrô para salvá-lo (17/12). Foto: AP

Custo de até R$ 138 mil: Treinar cães-guia é desafio para ONGs nos EUA

"Ele tentou me segurar", disse um emocionado Williams à Associated Press em sua cama no hospital, a voz embargando algumas vezes.

Testemunhas disseram que Orlando começou a latir freneticamente e tentou evitar que Williams caísse da plataforma. Matthew Martin afirmou ao New York Post que Orlando saltou para os trilhos e tentou levantar Williams mesmo enquanto o trem se aproximava. "Ele o lambia, tentando fazer com que se movesse", disse Martin.

Testemunhas pediram ajuda, e o maquinista desacelerou enquanto Williams e Orlando deitaram no vão que fica entre os trilhos. "O cão salvou minha vida", disse Williams.

Enquanto Williams recuperava a consciência, ouviu alguém lhe pedir que não se movesse. Funcionários de emergência o colocaram em uma maca e o retiraram do metrô, além de assegurarem que Orlando não estava muito ferido.

"Me sinto maravilhado", disse Williams. "Sinto que Deus, uma força maior, tem algo reservado para mim. Não morri dessa vez. Estou aqui por uma razão."

Leia tudo sobre: cãocachorrocegocão guianova york

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas