Espionagem alemã usou dados de monitoramento dos EUA, diz jornal

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo Bild, agência de inteligência usou informações para solucionar casos de alemães sequestrados no exterior

A agência de inteligência externa da Alemanha tinha conhecimento sobre o monitoramento dos EUA e armazenamento de dados alemães durante anos e faz uso dessas informações em casos de sequestros de alemães no exterior, informou nesta segunda-feira (15) o jornal grande circulação Bild.

Merkel a Obama: Monitoramento da internet deve ter limites adequados

AP
Presidente Barack Obama cumprimenta a chanceler alemã Angela Merkel após coletiva na chancelaria alemã (foto de arquivo)

UE: Europa exige respostas sobre supostos grampos dos EUA de diplomatas

Questionamentos sobre a possibilidade de o governo alemão e as suas agências de segurança saberem da vigilância dos EUA tocaram em um ponto sensível na Alemanha, devido às memórias históricas de espionagem sobre cidadãos na época da ex-comunista Alemanha Oriental e do regime nazista.

O assunto tornou-se também um problema na campanha da chanceler Angela Merkel para a reeleição para um terceiro mandato que, apesar de ser favorita à vitória, está disposta a não deixar a impressão de que sabia mais do que deixava transparecer.

Mais: Snowden se reúne com grupos humanitários e deve tentar asilo na Rússia

Leia também: Conheça os aliados que ajudam Snowden a decidir seu futuro

Citando fontes do governo norte-americano, o Bild informou que a agência de inteligência alemã BND havia pedido à Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, sigla em inglês) registros dos cidadãos alemães sequestrados no Iêmen ou no Afeganistão para ajudar a determinar a sua localização e contatos de e-mail e telefone.

A BND não estava imediatamente disponível para comentar o assunto.

Denúncias pelo vazamento de Snowden:
Monitoramento: EUA mantêm ampla base de dados telefônicos
Prism: EUA coletam dados de nove empresas de internet
Jornal: EUA podem usar dados de inteligência sem mandado
Denúncia: Reino Unido espionou autoridades do G20 em 2009

No mês passado, os EUA confirmaram a existência de programas de monitoramento de dados telefônicos e informações online depois de o ex-contratado da agência de segurança do país Edward Snowden ter revelado que tinha acesso a dados da Europa e de outros usuários do Google, Facebook, Skype, entre outras empresas norte-americanas.

Le Monde: França possui programa de monitoramento similar ao dos EUA

Reação: Alegações sobre programa de monitoramento são 'inexatas'

Em um vazamento separado, o governo dos EUA foi acusado de espionagem em escritórios e funcionários da UE e alemão.

Merkel, que disse ter ficado sabendo sobre o programa de vigilância da mídia dos EUA, prometeu no domingo buscar regras mais rígidas de proteção de dados da União Europeia e disse que espera que Washington respeite as leis alemãs no futuro.

Com Reuters

Leia tudo sobre: alemanhaeuasnowdenfisansaregistros da verizonregistros da internet

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas