Líderes latino-americanos lamentam morte de Chávez

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente do Equador, Rafael Correa, destaca perda de um 'revolucionário' que deixou 'milhões inspirados' e governo cubano afirma que 'revolução bolivariana' é 'irreversível'

Presidentes e autoridades de países latino-americanos lamentaram a morte do presidente da Venezuela, Hugo Chávez. O líder venezuelano morreu na terça-feira, em Caracas, depois de uma luta de quase dois anos contra o câncer.

A morte de Chávez foi anunciada pelo presidente interino Nicolás Maduro e, logo em seguida, autoridades da região onde o líder exerceu maior influência - a América Latina - expressaram pesar, pontuaram diferenças e relembraram anos de amizade.

Obituário: Morre aos 58 anos Hugo Chávez, presidente da Venezuela

Brasil: 'Morreu um grande latino-americano', diz Dilma sobre Hugo Chávez

AP
Presidente do Equador, Rafael Correa, faz pronunciamento após anúncio da morte de Chávez

Galeria de fotos: Veja trajetória de Hugo Chávez em imagens

EUA: Após morte de Chávez, Obama diz buscar relação construtiva com Venezuela

Argentina

A presidente Cristina Kirchner suspendeu sua agenda desta semana e deve viajar a Caracas para o funeral do presidente venezuelano, que acontecerá na sexta-feira (8). "Obviamente, Cristina está muito angustiada. Também muito ansiosa para acompanhar a família. Estamos trabalhando nisso. Organizando a agenda do dia", disse o embaixador argentino em Caracas, Carlos Cheppi.

A presidente também decretou luto de três dias no país. O vice-presidente Amado Boudou, em uma mensagem na rede social Twitter, escreveu: "Grande dor em toda América. Se foi um dos melhores. Até sempre Comandante: junto a Nestor (Kirchner) nos levarão à vitória do povo", disse em referência ao ex-presidente argentino Néstor Kirchner, morto em 2010.

Equador

O presidente Rafael Correa afirmou que a morte deixava um vazio na América Latina. "O governo se solidariza com o povo venezuelano e da região para lamentar essa perda irreparável", disse Correa em nota divulgada pela chancelaria equatoriana. "Perdemos um revolucionário, mas milhões de nós permanecem inspirados."

Brasil

Em Brasília, a presidente Dilma Rousseff cancelou uma visita à Argentina que estava programa para esta semana para participar do funeral de Chávez. Durante um evento com trabalhadores rurais em Brasília, ela pediu um minuto de silêncio em homenagem a Chávez, a quem descreveu como um "grande latino-americano" e um "amigo do povo brasileiro".

Presidente: 'Morreu um grande latino-americano', diz Dilma sobre Hugo Chávez

Lula: 'Chávez continuará 'iluminando o futuro da Venezuela’

"O presidente Hugo Chávez deixará no coração, na história e nas lutas da América Latina um vazio. Lamento como presidente da República e como uma pessoa que tinha por ele grande carinho", disse. "Reconhecemos nele uma grande liderança, uma perda irreparável e, sobretudo, um amigo do Brasil."

Três dias de luto foram decretados pela morte de Chávez, segundo foi divulgado no Diário Oficial da União.

AP
Presidente da Bolívia, Evo Morales, faz coletiva após anúncio da morte de Hugo Chávez

Bolívia

A Bolívia declarou sete dias de luto nacional e o presidente Evo Morales disse que viajará na quarta-feira a Caracas para prestar homenagem ao falecido líder venezuelano. "Estamos sofrendo, estamos acabados com a morte do companheiro irmão Hugo Chávez Frías, um irmão solidário, um revolucionário companheiro, um latino-americano que lutou por seu país, pela pátria grande, como Simon Bolívar, um companheiro que deu toda a sua vida para a libertação do povo da Venezuela, do povo latino-americano e de todos os anti-imperialistas e anti-capitalistas do mundo", disse Morales.

Governo: Saiba mais sobre o círculo de poder chavista

Cuba

Cuba declarou três dias de luto e elogiou Chávez dizendo que sua "revolução bolivariana" era "irreversível" e que Cuba iria continuar a "acompanhar os venezuelanos em suas lutas".

"O presidente Chávez protagonizou uma extraordinária batalha ao longo de sua jovem e frutífera vida. Sempre lembraremos dele como um militar patriota a serviço da Venezuela (...) como honesto, lúcido, ousado e valente lutador revolucionário", disse o governo cubano.

Peru

Em Lima, o presidente Ollanta Humala expressou sua solidariedade com o povo venezuelano e à família de Chávez. "Queremos expressar nossa profunda dor a nossos irmãos na Venezuela, queremos dizer o mesmo também à família e amigos de Hugo Chávez, e dar-lhes um grande abraço de solidariedade, em nossa solidariedade bolivariana, da América do Sul, da América Latina", disse Humala.

Paraguai

O governo paraguaio expressou, em nota, suas "mais profundas condolências ao povo da Venezuela" e transmitiu seu pesar aos familiares e amigos de Hugo Chávez.

Chile

O presidente Sebastián Piñera admitiu suas "diferenças" com Chávez, "mas eu sempre soube apreciar a forla, o compromisso com o qual o presidente lutou por seus ideais". "Quando a doença se agravou e ele teve que retornar à Cuba, eu o telefonei e me lembro que me disse muitas coisas, e me lembro que me disse que se tinha que enfrentar a morte queria que fosse em sua pátria, em sua Venezuela amada.. talvez sentia que a luta pela vida estava chegando ao fim e queria terminar seus últimos dias em sua pátria."

Uruguai

José Mujica, presidente uruguaio, disse que a morte de Chávez "era um resultado previsível, mas a surpresa e a dor são grandes, porque perdemos um amigo". "Espero um gesto de grandeza do povo (da Venezuela), que deve ultrapassar uma etapa difícil", acrescentou Mujica.

México

Enrique Peña Nieto, presidente mexicano, também se juntou às manifestações de pesar pela morte do líder venezuelano: "Lamento a morte do presidente Hugo Chávez. Minhas mais profundas condolências à sua família e ao povo venezuelano", disse em mensagem no Twitter.

Veja reações nas ruas da América Latina:

Menina leva faixa com a frase: 'Comandante Chávez, presidente' em praça de São Salvador, El Salvador (5/3). Foto: ReutersPartidário usa camiseta com os dizeres: 'Uh! Ah! Chávez não se vá' após o anúncio da morte de Hugo Chávez em frente a embaixada venezuelana em Buenos Aires (5/3). Foto: Reuters'Os povos do mundo unidos através da Venezuela. Obrigado por sua solidariedade. Sua vitória será nossa vitória', diz cartaz exposto em El Salvador. Foto: ReutersPeruanos se reúnem perto da embaixada venezuelana em Lima após o anúncio da morte de Hugo Chávez (5/3). Foto: ReutersMexicano agita bandeira da Venezuela em frente à embaixada venezuela na Cidade do México (5/3). Foto: APPessoas se reúnem ao lado de fora da embaixada venezuelana em Quito, Equador, após anúncio da morte de Chávez (5/3). Foto: APMulher coloca vela em frente a uma imagem do presidente venezuelano, Hugo Chávez, ao lado de fora da Embaixada da Venezuela em La Paz, Bolívia (5/3). Foto: APHomem segura cartaz com a foto do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, durante marcha em Manágua, Nicarágua (5/3). Foto: APMulher assiste ao anúncio da morte de Chávez em Manágua, na Nicarágua (5/3). Foto: ReutersArgentinas reagem à morte do presidente venezuelano Hugo Chávez na frente da embaixada venezuelana na Argentina (5/3). Foto: AP

Colômbia

Em Bogotá, a chanceler colombiana, María Angela Holguín, expressou "profunda tristeza". "Nós trabalhamos bem com o presidente Chávez, creio que foi nestes dois anos uma relação muito boa, onde o relacionamento com a Venezuela avançou bastante bem. Foi um apoio significativo para o processo de paz em que estamos (com a guerrilha Farc)".

El Salvador

O presidente de El Salvador, Mauricio Funes, lamentou a morte de "este grande líder que a América Latina perdeu".

Leia tudo sobre: chávezcâncer de chávezvenezuela

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas