'Morreu um grande latino-americano', diz Dilma sobre Hugo Chávez

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente lamentou ‘a perda irreparável' de 'uma grande liderança' e disse que o presidente da Venezuela era um ‘amigo do Brasil’. Governo declara luto oficial de três dias

Reuters
Presidente Dilma Rousseff pede um minuto de silêncio pela morte do presidente Venezuelano, Hugo Chávez

A presidente Dilma Rousseff lamentou nesta terça-feira (5) a morte do líder da Venezuela, Hugo Chávez. “Hoje, lamentavelmente, infelizmente, eu digo para vocês que morreu um grande latino-americano, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez Frias. Essa morte deve encher de tristeza todos os latino-americanos”, afirmou Dilma durante o Congresso Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, do qual participava em Brasília. Dilma pediu um minuto de silêncio.

A presidenta declarou três dias de luto oficial no Brasil em respeito à morte de Chávez, informou o Diário Oficial da União nesta quarta-feira (6).

Dilma cancelou a viagem à Argentina, programada para esta semana, para ir ao velório de Chávez.

Leia mais: Morre aos 58 anos Hugo Chávez, presidente da Venezuela

Galeria de fotos: Veja trajetória de Hugo Chávez em imagens

Chávez morreu nesta terça-feira às 16h25, hora local, (17h55 em Brasília) aos 58 anos, vítima de câncer. Chávez havia voltado a Caracas no dia 18, após ter sido submetido em Cuba em 11 de dezembro a uma quarta cirurgia relativa a um câncer não especificado na região pélvica, que havia sido diagnosticado em junho de 2011.

Especial do iG em 2012:

Característica: 'Missões' imprimem caráter assistencial a governo Chávez

Prejuízo: Política econômica chavista mina produção e afasta investimentos

Vantagens: Programas sociais e oposição fraca garantiram popularidade de Chávez

Dilma lembrou que, em muitas ocasiões, o governo brasileiro discordou do líder venezuelano, mas ressaltou que reconhece em Chávez uma “grande liderança” e chamou sua morte de “uma perda irreparável”.

Análise: Morte de Chávez pode alterar balanço político na América Latina

“O presidente Chávez foi sem dúvida uma liderança comprometida com o seu país e com o desenvolvimento dos povos da América Latina. Em muitas ocasiões, o governo brasileiro não concordou integralmente com o presidente Hugo Chávez. Porém hoje reconhecemos nele uma grande liderança, uma perda irreparável e, sobretudo, um amigo do Brasil, um amigo do povo brasileiro”, afirmou Dilma emocionada.

A presidente disse ainda que Chávez, por quem tinha “muito carinho”, deixará “um vazio no coração, na história e nas lutas da América Latina”. “Além da liderança expressiva, o presidente Chávez foi um homem generoso com todos aqueles que nesse continente precisaram dele”, terminou Dilma antes de pedir o minuto de silêncio.

Com Reuters

Leia tudo sobre: venezuelachávezcâncer de chávezdilmadilma rousseffbrasil

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas