Atiradores atacam igreja e matam cristãos na Nigéria

Homens armados deixaram ao menos cinco mortos, incluindo o padre. Nenhum grupo reivindicou ataque, mas Boko Haram, grupo afiliado à Al-Qaeda, atua na região

iG São Paulo |

Homens armados atacaram uma igreja no norte da Nigéria deixando ao menos cinco mortos, incluindo o padre, durante a missa do Galo, indicaram a polícia e habitantes locais.

Há um mês:  Explosões atingem igreja militar ao norte da Nigéria

Há dois meses:  Atentado contra igreja deixa pelo menos sete mortos e 100 feridos na Nigéria

"Um grupo de homens armados invadiu a aldeia à meia-noite e foi direto para a igreja. Eles abriram fogo contra os presentes. Em seguida, atearam fogo à igreja", informou Usman Mansir, morador da aldeia de Peri, perto de Potiskum, a capital comercial do Estado de Yobe.

Ele acrescentou que o alvo foi uma filial da Igreja Evangélica do Oeste da África (ECWA). Um oficial da polícia de Yobe confirmou o ataque à AFP. O chefe da polícia de Yobe, Rufa Sanusi, recusou-se a dar mais detalhes por "uma questão de segurança".

O grupo extremista islâmico Boko Haram realizou recentemente vários ataques em Yobe, perto da cidade de Maiduguri (capital do Estado de Borno), o berço desse grupo afiliado à Al-Qaeda.

Violência: Vídeo mostra tropas da Nigéria executando prisioneiros em Maiduguri

A violência relacionada ao Boko Haram e a repressão pelas forças de segurança causaram mais de 3 mil mortes desde 2009 na Nigéria, o país mais populoso da África e o maior produtor de petróleo do continente. Esse último ataque em Peri ainda não foi reivindicado.

A população de Yobe é predominantemente muçulmana, mas Potiskum, centro comercial da região, tem uma grande minoria cristã. A vila de Peri está localizada a dois quilômetros da cidade de Potiskum.

No Vaticano, o papa Bento 16 pediu nesta terça-feira por soluções pacíficas na África, incluindo a Nigéria e Quênia, que sofre com "atrozes" ataques islâmicos contra locais de culto. O papa pediu o "retorno da harmonia na Nigéria, onde atrozes atentados terroristas continuam a ceifar vidas, especialmente entre os cristãos, e condenou" os ataques sangrentos contra a população civil e locais de culto no Quênia.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: nigériaboko haramcristãos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG