Nelson Mandela segue internado para realizar mais exames

Ícone sul-africano está internado desde sábado; segundo ministra da Defesa que visitou Mandela, ele está 'muito, muito bem'

iG São Paulo |

AP
Ex-presidente sul-africano Nelson Mandela (E) recebe tocha que celebra centenário do governista Congresso Nacional do Povo em sua casa em Qunu

O ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela, que foi hospitalizado no último sábado (8) , está "muito, muito bem", informou nesta segunda-feira (10) a ministra da Defesa do país. O gabinete da presidência afirmou que o ícone anti-apartheid iria permanecer internado pelo terceiro dia para passar por mais exames.

Líder sul-africano: Nelson Mandela é internado para exames

Nosiviwe Mapisa Nqakula falou com jornalistas em frente ao hospital militar da capital, Pretoria, após ter visitado Mandela. Ela foi a primeira autoridade do governo a confirmar que Mandela, que recebe cuidados médicos desde 2011, havia sido hospitalizado. "Ele está indo muito, muito bem", disse. "E é importante que mantenhamos Mandela em nossas preces e que fiquemos o mais calmos possível para não provocar um estado de pânico, porque não é disso que precisamos."

Um comunicado divulgado nesta segunda-feira pelo gabinete da Presidência disse que Mandela "teve uma boa noite e descanso. Os médicos realizarão mais exames nesta segunda. Ele está em boas mãos".

No sábado, o gabinete do presidente Jacob Zuma anunciou que Mandela havia sido hospitalizado para realizar exames e ficar sob cuidados médicos "relativos à sua idade". Zuma visitou Mandela no domingo e disse que o ex-líder estava "confortável e sendo bem cuidado". O porta-voz da presidência não deu detalhes sobre a situação de Mandela, nem quais exames médicos ele está realizando desde sua internação.

Em fevereiro, Mandela passou a noite no hospital para realizar uma cirurgia simples para determinar a causa de uma dor abdominal. Em janeiro de 2011, Mandela ficou internado em um hospital em Johanesburgo. Nesta ocasião, autoridades afirmaram que a hospitalização era apenas para a realização de exames, mas, na verdade, se tratava de uma infecção respiratória.

Mandela contraiu tuberculose durante seu tempo na prisão e foi submetido a uma cirurgia na próstata em 1985. Em 2001, ele passou por sete semanas de sessões de radioterapia devido a um câncer na próstata. Após cumprir cinco anos de mandato, o vencedor do Nobel se retirou da vida pública e se fixou no vilarejo de Qunu.

Com AFP e AP

    Leia tudo sobre: mandelaáfrica do sulapartheid

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG