Tempestade Sandy causa mortes e queda de energia nos EUA

Mais de 30 mortes são registradas enquanto supertempestade deixa ruas inundadas e pelo menos 6,2 milhões sem eletricidade

iG São Paulo | - Atualizada às

A supertempestade Sandy chegou aos Estados Unidos na noite de segunda-feira com ventos de 130 km/h, tocando o solo em Nova Jersey, causando inundações e cortes de energia em Nova York e deixando mais de 30 mortos. Em toda a costa leste dos EUA, pelo menos 6,2 milhões de moradores ficaram sem eletricidade.

Sandy perdeu o status de furacão pouco antes de tocar a terra, mas a distinção é meramente técnica, definida com base na forma e na temperatura interna da tempestade. Os ventos com força de furacão se mantiveram e autoridades mantiveram o alerta para as cerca de 50 milhões de pessoas que estavam em sua rota.

Leia também:  Tempestade Sandy deixa usina nuclear 'em alerta' na região de Nova York

Galeria:  Veja imagens da passagem da tempestade Sandy pelos EUA

TV iG: Veja todos os vídeos sobre a tempestade Sandy nos EUA

AP
Equipes médicas colocam paciente em ambulância durante evacuação de hospital em Nova York (29/10)

Os danos totais causados por Sandy na costa leste ainda não são claros. Fortes chuvas e inundações continuarão sendo ameaças nos próximos dias, conforme a tempestade se move em direção à Pensilvânia. À meia-noite, o centro da tempestade estava perto da Filadélfia e seus ventos estavam a 120 km/h.

"Sabíamos que essa tempestade seria muito perigosa e ela foi de acordo com nossas expectativas", disse o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg. "É uma tempestade única."

A Bolsa de Nova York permanecerá fechada nesta terça-feira, na primeira vez em que o fechamento acontece por dois dias consecutivos desde 1888, quando uma nevasca atingiu a cidade.

O nível do mar chegou a 4 metros em Manhattan, inundando o distrito financeiro e os túneis do metrô. Todo o sistema de transporte público de Nova York está fechado desde domingo.

Bloomberg afirmou que as piores chuvas já aconteceram para Nova York, e que o nível da água nas ruas estava baixando. Ainda assim, há temores de que as inundações possam causar dandos às linhas elétricas e de comunicação subterrâneas no sul de Manhattan, que são vitais para o centro financeiro do país.

Na tentativa de diminuir esse dano, autoridades cortaram a energia para cerca de 6,5 mil clientes na região. Outras partes de Nova York também registraram apagões por causa de explosões de transformadores.

Mar fica agitado por causa de tempestade na costa leste. Veja o vídeo:

Mais de 200 pacientes - incluindo 30 recém-nascidos que estavam na UTI - tiveram de ser transferidos do Hospital da Universidade de Tisch em Nova York após a energia cair e o gerador falhar. Os pacientes, muitos usando respiradores que funcionavam a bateria, foram levados a outros hospitais.

Na região de Washington, as autoridades começaram a erguer barreiras ao longo do Rio Potomac perante a ameaça de inundações por um possível transbordamento a partir desta terça, e distribuíram bolsas de areia nas áreas próximas às suas margens. As autoridades da região metropolitana de Washington, assim como aconteceu em Nova York, cancelaram as aulas e os serviços de metrô e ônibus.

Eleições nos EUA

Na reta final da disputa eleitoral, a tempestade também alterou os planos das campanhas de Barack Obama e Mitt Romney. O atual presidente cancelou um ato de campanha junto com o ex-presidente Bill Clinton em Ohio, e declarou estado de emergência em nove Estados, para que estes possam solicitar ajuda federal.

Obama também desistiu de um ato previsto para esta terça-feira em Wisconsin, outro Estado-chave na disputa. "Não estou preocupado com o impacto do furacão nas eleições. Estou preocupado com o impacto no povo", disse Obama na Casa Branca.

Romney, por sua vez, cancelou comícios políticos na Virgínia e em New Hampshire. Em dois condados litorâneos da Carolina do Norte, Ocracoke e Dare, a Junta Eleitoral ordenou o fechamento de colégios eleitorais que recebiam a votação antecipada, e fará o mesmo nesta terça no condado de Pamlico.

Com AP e EFE

    Leia tudo sobre: euatempestade sandysandyfuracão sandy

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG