União Europeia leva o Prêmio Nobel da Paz de 2012

Anúncio ocorre no momento em que o bloco de 27 nações está abalado pela forte crise econômica

iG São Paulo |

AP
Presidente Comissão Europeia, o português José Manuel Barroso disse que o prêmio é uma grande honra aos 500 milhões de cidadãos da União Europeia

O Prêmio Nobel da Paz de 2012 foi atribuído nesta sexta-feira (12) à União Europeia (UE), uma instituição atualmente abalada pela crise econômica, mas com a credencial de ter pacificado um continente destruído pela Segunda Guerra Mundial, anunciou o Comitê Nobel norueguês.

A UE (atualmente com 27 membros) e as instituições que a precederam em sua formação "contribuíram durante mais de seis décadas para a paz e a reconciliação, a democracia e os direitos humanos", disse o presidente do Comitê Nobel, Thorbjoern Jagland, em Oslo. "A UE foi construída sobre as cinzas de duas guerras e o prêmio representa para mim, pessoalmente, um notável impulso nos esforços comuns para o projeto europeu", declarou o Nobel.

Conheça a história do prêmio Nobel 

"Durante um período de 70 anos, Alemanha e França se enfrentaram em três guerras (1870, 1914-18 e 1939-45). Hoje em dia, uma guerra entre Alemanha e França é impensável", destacou Jagland.

"Isto demonstra como, através de um esforço bem encaminhado e da construção da confiança mútua, inimigos históricos podem virar sócios próximos", completou.

Veja os outros vencedores do Nobel 2012:
Nobel de Química 2012 vai para estudos sobre receptores de célula
Nobel de Física 2012 vai para estudos de controle de partículas quânticas
Nobel de Medicina 2012 vai para a descoberta de reprogramação de células
Chinês Mo Yan ganha Nobel de Literatura 2012

O prêmio foi uma surpresa em um momento no qual a solidariedade europeia enfrenta o maior desafio em décadas ante as profundas divisões entre os países do sul, muito afetados pela crise da dívida, e os do norte, mais ricos, liderados pela Alemanha.

"O Nobel da Paz é uma grande honra para toda a UE para seus 500 milhões de cidadãos", afirmou o presidente Comissão Europeia, o português José Manuel Barroso.

Entenda: Crise econômica

A chanceler alemã, Angela Merkel, qualificou hoje de "decisão maravilhosa" a concessão do Prêmio Nobel da Paz à União Europeia (UE), destacando seu caráter de "impulso ao euro", como ideia que vai além da mera "união monetária". 

"Estou profundamente emocionado e honrado de que a UE tenha vencido o prêmio da paz", tuitou o presidente do Parlamento Europeu, o deputado social-democrata alemão Martin Schulz. "A UE é o único projeto que substituiu guerra com a paz, o ódio por solidariedade".

Em 2011, o Nobel da Paz fora concedido a três mulheres : a presidente da Libéria, Ellen Johnson-Sirleaf, a também liberiana Leymah Gbowee e a ativista iemenita Tawakkul Karman.

A seguir os vencedores dos últimos 10 anos do Nobel da Paz:

2012: União Europeia (UE)

2011: Ellen Johnson Sirleaf, Leymah Gbowee (Libéria) e Tawakkul Karman (Iêmen)

2010: Liu Xiaobo (China)

2009: Barack Obama (Estados Unidos)

2008: Martti Ahtisaari (Finlândia)

2007: Al Gore (Estados Unidos) e o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU

2006: Muhammad Yunus (Bangladesh) e o Banco Grameen

2005: Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e seu diretor, Mohamed ElBaradei (Egito)

2004: Wangari Maathai (Quênia)

2003: Shirin Ebadi (Irã)



Com informações das agências de notícia

    Leia tudo sobre: mundoNobelUnião Europeia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG