Virgindade de brasileira já vale mais de R$ 315 mil em leilão na internet

Catarina Migliorini, 20 anos, está na Indonésia e participa de documentário do diretor australiano Justin Sisely

iG São Paulo | - Atualizada às

Reprodução
Catarina Migliorini, que está leiloando a virgindade na internet

Uma catarinense de 20 anos está leiloando sua virgindade pela internet, após aceitar participar de um documentário de um cineasta australiano. Os lances para fazer sexo com Catarina Migliorini já chegam a US$ 155 mil (cerca de R$ 315,3 mil) e vêm de compradores dos EUA, Índia, Brasil e Austrália.

Catarina e o russo Alexander Stepanov, 21 anos, foram selecionados há cerca de dois anos pelo cineasta Justin Sisely, idealizador de "Virgins Wanted". O documentário, que segue o formato reality show, contará a história dos dois jovens, que terão suas primeiras relações sexuais com o vencedor dos leilões.

Temendo eventuais problemas judiciais na Austrália, Sisely desistiu de filmar o projeto em seu país. Enquanto espera o fim do leilão, que começou em 17 de setembro e termina em 15 de outubro, Catarina está na Indonésia.

Em entrevista à Fox News em 2011, o cineasta disse que os virgens ficarão com todo o dinheiro dos lances, para que ele não possa ser acusado de ganhar dinheiro com a iniciativa. Na mesma entrevista, Sisely disse não se preocupar com a polêmica. "Considero que isto é arte, não prostituição", afirmou.

Em entrevista ao jornal australiano Herald Sun, Catarina garantiu que não foi pressionada a participar do projeto. "Vou seguir até o fim com o leilão", disse ela. "Espero encontrar alguém depois, porque o leilão é uma oportunidade de negócio, e não uma oportunidade amorosa."

De acordo com as regras do leilão, publicadas na internet, a relação sexual acontecerá até dez dias depois de o vencedor ser definido. Catarina terá de passar por um exame médico que garanta sua virgindade ao comprador.

Por sua vez, o vencedor do leilão terá de passar por um exame médico para mostrar que não possui doenças sexualmente transmissíveis. As regras definem que, durante a relação sexual, o comprador não poderá estar drogado, envolver uma terceira pessoa, beijar a virgem, realizar qualquer fantasia ou fetiche, usar brinquedos eróticos, telefone ou qualquer aparelho de gravação. A duração mínima da relação sexual - que, segundo o site, é definida como "o pênis entrando na vagina" - é de uma hora.

Só uma relação sexual é exigida e nenhuma outra pessoa além do comprador e da virgem poderão entrar no local. Não haverá filmagem deste momento.

    Leia tudo sobre: brasileiros no exterioraustráliavirgindadesexo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG