Chávez anuncia conclusão da radioterapia e demonstra otimismo

Presidente venezuelano estava desde 30 de abril em Havana, onde completou seis rodadas de tratamento contra câncer

iG São Paulo |

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, cantou e fez um empolgado discurso na sexta-feira, numa meticulosa demonstração de vigor depois de seu mais recente tratamento contra o câncer em Cuba, dissipando assim os rumores de que estaria morrendo, agora que faltam apenas cinco meses para as eleições presidenciais.

Chávez só havia sido visto em público uma vez no ultimo mês. Ele falou à nação depois de retornar de Havana, onde completou seis rodadas de radioterapia, e afirmou que concluiu a radioterapia de acordo com o plano estabelecido por seus médicos e assegurou que sente "um grande otimismo" quanto aos efeitos do tratamento.

"Devo informar que nesses últimos dias concluímos de maneira bem-sucedida todo o ciclo da radioterapia tal qual estava planificado pela equipe médica", indicou Chávez em sua chegada ao aeroporto de Maiquetía, que serve a Caracas.

Leia também: Com estado de saúde incerto, Chávez nomeia Conselho de Estado

Os venezuelanos assistiram ao pronunciamento na TV com atenção, alertas para qualquer sinal sobre seu estado de saúde, e viram Chávez sair com tranquilidade do avião, abraçar ministros, inspecionar a guarda militar e ainda improvisar uma canção ao fim de 20 minutos de discurso.

Vestido com o habitual agasalho esportivo que usa nesse tipo de viagens, Chávez assegurou que, "fora algumas moléstias muito normais nesse tratamento, não ocorreu absolutamente nada que obrigasse a interromper ou a alterar o plano inicial". "Venho e viemos com um grande otimismo de que esse tratamento surta os efeitos que aspiramos, e sempre pedindo ao altíssimo, a Deus Nosso Senhor, a Cristo redentor, que nos ajude a seguir com o milagre da vida", disse o governante.

Chávez partiu para Havana em 30 de abril para continuar o tratamento de radioterapia iniciado após a realização de uma cirurgia em 26 de fevereiro por conta de um novo tumor, recorrência do câncer de que foi operado em junho. 

Chávez afirmou que esteve a par "das permanentes especulações de alguns indivíduos, alguns setores que lançam grande quantidade de rumores" sobre sua saúde. O presidente venezuelano indicou que nos próximos dias deverá recuperar-se do impacto do tratamento e que se incorporará "progressivamente à primeira linha da batalha".

A posição oficial nas últimas semanas era a de que Chávez estava fora dos eventos públicos por causa dos efeitos do tratamento radioterápico, mas está se recuperando e em breve dará início à sua campanha para a reeleição em 7 de outubro.

No entanto, há especulações - alimentadas por vazamentos de jornalistas pró-oposição que citam fontes na equipe médica de Chávez -, segundo as quais o estado dele é grave. As implicações do agravamento da doença seriam enormes para a Venezuela, país membro da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) e que Chávez, político socialista, governa há 13 anos sem que haja um claro herdeiro político.

Há rumores no país de uma luta de sucessão que se inicia entre seus mais próximos aliados. Enquanto isso, o candidato presidencial da oposição, Henrique Capriles, enfrenta dificuldades para conquistar a atenção da população em meio à obsessão nacional com o estado de Chávez.

*Com EFE e Reuters

    Leia tudo sobre: chávezvenezuelaeleição na venezuelacâncerradioterapia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG