Segundo a Polícia Rodoviária Federal, em janeiro, serão ativados quatro equipamentos em cada sentido da via; limite de velocidade é de 80 km/h

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, radares – com maior alcance – já estavam instalados, mas ainda sem operação
Arthur Boppré/ Wikipedia Commons
Segundo a Polícia Rodoviária Federal, radares – com maior alcance – já estavam instalados, mas ainda sem operação

Os motoristas que passam pela Ponte Rio-Niterói devem ficar ainda mais atentos ao limite de 80 km/h estabelecidos para a via. A partir do próximo dia 15 de janeiro, os apressadinhos passarão a ser automaticamente multados pelos radares fixos a laser instalados na via.

Leia também: Motoristas que freiam apenas no radar em via de São Paulo serão advertidos

Os radares – com maior alcance – já estavam instalados, mas ainda sem operação. Mesmo assim, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), só a presença dos equipamentos já ajudou a reduzir os acidentes na ponte, que tem 13 quilômetros de extensão e faz parte da BR-101.

Segundo a PRF, que fez o anúncio nesta quarta-feira (27), serão ativados quatro equipamentos em cada sentido que usam tecnologia de laser para aferir a velocidade dos carros. Um raio de luz é emitido pelo equipamento, que reflete no veículo, permitindo que o equipamento calcule instantaneamente a velocidade.

Leia também: Kombi com mais de R$ 25 milhões em multas é apreendida pelo Detran-SP

“O excesso de velocidade é uma das principais causas de acidentes graves na Ponte Rio-Niterói. Desde a instalação dos equipamentos, não foram registradas ocorrências com mortes. Portanto, a PRF ressalta a importância dos motoristas respeitarem a sinalização e não ultrapassarem os limites estabelecidos”, destacou a PRF, por meio de nota.

As multas emitidas por órgãos federais não ficam com os municípios e vão direto para a conta do Tesouro Nacional.

Multas

De acordo com o porta-voz da PRF, José Hélio, de janeiro a novembro deste ano, os equipamentos em funcionamento da ponte flagraram um total de 2,5 milhões de motoristas acima da velocidade, o que dá uma média de 227 mil infrações por mês, ou 7.500 por dia. Ele lembra que ultrapassar o limite de velocidade em até 20% é considerado uma infração média, com perda de quatro pontos na carteira e multa de R$ 130,16.

Leia também: Motorista paulistano reduz 25% a velocidade do veículo quando avista um radar

Se o motorista ultrapassar o limite entre 20% e 50%, é considerado uma infração grave, com perda de cinco pontos e multa de R$ 195,23. Mas se os radares detectarem que houve uma ultrapassagem da velocidade acima de 50% do limite, aí a infração é considerada gravíssima, com suspensão da carteira e multa de R$ 880,41.

* Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.