Novo advogado de Bruno vai insistir na tese de que Eliza está viva

Francisco Simim assume a defesa do ex-goleiro após Rui Pimenta ser destituído no segundo dia de julgamento

Ricardo Galhardo - enviado a Contagem (MG) | - Atualizada às

O advogado Francisco Simim, que se tornou o principal advogado na defesa do goleiro Bruno Fernandes, disse que vai manter a estratégia de alegar que Eliza Samudio não morreu. “Na minha opinião ela não está morta. Não tem nenhuma prova nos autos, ninguém viu”, disse Simim.

Leia também:

Manobra de Bruno falha e julgamento continua
Saiba tudo sobre o julgamento do caso Bruno

Simim também admitiu que o objetivo de Bruno ao destituir o defensor Rui Pimenta era desmembrar o julgamento. O goleiro tentou ainda recusar a defesa de Simim mas foi impedido pela juíza Marixa Rodrigues. “A vontade dele (Bruno) era desmembrar.”

O advogado admitiu também que o goleiro pode tentar novamente a manobra. “Se ele quiser nomear cinco, dez ou vinte advogados quem decide é ele. A juíza não pode impedir.”

Segundo ele, a estratégia continua a mesma. A defesa vai tentar negar a materialidade da morte de Eliza. Caso não consiga convencer os jurados, o plano B é dizer que Bruno não teve participação nem responsabilidade no crime.

Com mais de 30 anos de experiência na área criminal em Belo Horizonte, Simim disse ter um perfil oposto ao de Rui Pimenta. “Eu jogo mais na retranca. Não gosto muito de dar entrevistas”, afirmou.

Embora já fizesse parte desde julho da equipe de defensores de Bruno antes da destituição de Pimenta, Simim admitiu que ainda não tomou conhecimento de todo o teor dos autos, compostos por mais de 15 mil páginas. “Li umas cinco mil páginas do processo.”

    Leia tudo sobre: goleiro bruno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG