Odeon exibe “A Novela das oito” em horário nobre

Filme tem première repleta de famosos. O longa entra em cartaz no País em março de 2012

Luisa Girão e Valmir Moratelli, iG Rio de Janeiro |

George Magaraia
Vanessa Giácomo e Daniel Oliveira

" A Novela das oito” não começou às oito, mas quase às dez da noite, nesta segunda-feira (10). Explica-se. É que este é o nome do filme do diretor Odilon Rocha, que estreia em longas-metragens. Mesmo não começando exatamente no horário, a novela das oito é uma tradição aos brasileiros. Toda trama e características dos personagens do folhetim são acompanhados pelos olhares atentos do público, que adapta estilo, bordões e traz debates para a vida real. Este impacto da novela na população brasileira foi a principal inspiração para o filme “A Novela das Oito”, exibido no Festival do Rio .

“Tem muita gente que vive intensamente o que acontece em uma novela.Quando fazia Cabocla, uma senhora me abordou e, chorando, me disse que narrei a história de vida dela. As pessoas se envolvem com as histórias”, contou Vanessa Giácomo, que interpreta a jovem Canta Maria no longa-metragem. “Ela é completamente alienada com os fatos políticos”.

O filme, que integra a programação competitiva de Longas de Ficção do Festival do Rio, tem como pano de fundo o final da década de 70, quando a novela Dancin' Days fazia sucesso enquanto o país passava pelo período da ditadura militar. “Comecei minha carreira fazendo figuração nessa novela. Era uma febre”, afirmou Cláudia Ohana.

George Magaraia
Paula Braun e Mateus Solano

Mateus Solano também faz parte do elenco e acredita que o filme fala sobre a busca da liberdade. “Todos os personagem começam de um jeito e terminam de outro. Durante a trama, eles tentam encontrar seus caminhos”, disse ele, que protagoniza um beijo gay no filme. “Não foi difícil fazer”, afirmou. Ele ainda falou sobre o desejo de ter vivido esta década. “Existia uma efeverscência cultural. Hoje, estamos meio inertes. Seguindo o fluxo, sem criar”.

Após participar da última edição do Festival do Rio, com o filme “Boca de Lixo”, Daniel Oliveira voltou ao Cine Odeon para acompanhar a mulher. “Vanessa está lançando o filme e é a minha vez de prestigiá-la.. Fui várias ezes visitar o set de gravações. Acompanhei todo o processo. Estou tão nervoso quanto o filme fosse meu”, disse.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG