"Xingu" puxa participação brasileira no festival

Longa de Cao Hamburger e outros filmes do país serão exibidos fora de competição; confira os representantes latinos

Mariane Morisawa, enviada especial a Berlim |

Os latino-americanos vêm com menos força neste 62º Festival de Berlim . Nenhum filme da região foi selecionado para a competição em 2012 – no ano passado, concorreram ao Urso de Ouro o argentino “Un Mundo Misterioso” , de Rodrigo Moreno, e a coprodução México-França-Polônia-Alemanha “El Premio” , de Paula Markovitch, vencedora dos Ursos de Ouro de contribuição artística para a câmera de Wojciech Staron e para a direção de arte de Barbara Enriquez.

Divulgação
João Miguel, Felipe Camargo e Caio Blat em "Xingu"
Apesar da ausência na competição, os latinos aparecem em bom número nas outras seções do festival. Os brasileiros são quatro. Os longas “Xingu” , de Cao Hamburger, sobre a saga dos irmãos Villas-Boas, produzida pela O2 e estrelada por Caio Blat, João Miguel e Felipe Camargo, e “Olhe pra Mim de Novo” , documentário de Kiko Goifman e Claudia Priscilla já exibido em vários festivais brasileiros sobre Silvyo Lucio, nascido mulher e transformado em homem, estão no Panorama. Eles têm a companhia do colombiano “Chocó”, de Jhonny Hendrix Hinestroza, sobre uma mulher sem emprego e com um marido bêbado que tenta comprar um bolo para o aniversário da filha.

Acesse o especial do Festival de Berlim

Os outros brasileiros são dois curtas-metragens. “Licuri Surf”, de Guile Martins, mostra índios surfistas do norte do Brasil. Passa na seção oficial, concorrendo ao Urso de Ouro no formato com outros latino-americanos como o chileno “La Santa”, de Mauricio López Fernández, “Loxoro”, dirigido pela peruana Claudia Llosa, vencedora do Urso de Ouro em 2009 com “La Teta Assustada”, e o venezuelano “Nostalgia”, de Gustavo Rondon Córdova.

Já “L”, da brasileira Thais Fujinaga,será exibido na Geração KPlus, de produções para e/ou sobre crianças e adolescentes. O filme fala de uma menina com vergonha dos pés grandes. Ela terá a companhia dos longas “Joven & Alocada”, do Chile, dirigido por Marialy Rivas, “Nosilatiaj. La Belleza”, da argentina Daniela Seggiaro, “Un Mundo Secreto”, do mexicano Gabriel Mariño, e da coprodução Bolívia-México “Pacha”, dirigido por Héctor Ferreiro.

Siga o iG Cultura no Twitter

O Forum apresenta “La Demora”, coprodução do Uruguai com México e França, dirigida por Rodrigo Plá, e os argentinos “Escuela Normal”, de Celina Murga, e “Salsipuedes”, de Mariano Luque. Enquanto isso, a seção Cinema Culinário exibe os mexicanos “Canela”, de Jordi Mariscal, e “Lupe el de la Vaca”, de Blanca X. Aguerre.

    Leia tudo sobre: festival de berlimcinema latinoxingu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG