Dissidente cubana comemorou 'liberdade de expressão' no Twitter após ser chamada de agente disfarçada da CIA por jovens nos aeroportos de Recife e Salvador

A blogueira cubana Yoani Sánchez desembarcou no Aeroporto Internacional dos Guararapes, em Recife
Futura Press
A blogueira cubana Yoani Sánchez desembarcou no Aeroporto Internacional dos Guararapes, em Recife

A blogueira cubana Yoani Sánchez, autora do site "Generación Y", foi recebida com protestos ao desembarcar nesta segunda-feira (18) no Brasil, primeira parada de seu giro internacional de 80 dias. 

Leia mais: Blogueira Yoani Sánchez inicia viagem ao exterior pelo Brasil

Flexibilização: Cuba indica que permitirá viagens de dissidentes sob nova lei

Uma dezena de manifestantes a favor do regime comunista cubano usou cartazes acusando Yoani de agir sob influência dos EUA em protesto realizado no desembarque da ativista no aeroporto de Salvador, nesta manhã. A cubana já havia sido alvo de manifestantes ao desembarcar na madrugada em Recife, onde fez uma escala antes de seguir para a Bahia.

"Ao chegar, muitos amigos me deram boas vindas, e outras pessoas me insultaram, gritando. Quem dera em Cuba se pudesse fazer o mesmo. Viva a liberdade", escreveu Yoani em seu Twitter, em relação aos manifestantes no Recife. 

Em Salvador, ela foi retirada do aeroporto por uma saída lateral da Infraero para evitar os manifestantes. No saguão do aeroporto do Recife, pouco mais de dez jovens carregavam cartazes onde lia-se: "Yoani Sánchez: uma mentira patrocinada pela CIA" e "Segundo a Unicef, existem 146 milhões de crianças subnutridas no mundo. Nenhuma delas é cubana."

Perfil: Blogueira de Cuba ensina o ativismo online sem internet

A blogueira cubana vai participar de uma série de debates e eventos com temáticas sociais no município baiano de Feira de Santana e assistirá a uma exibição do documentário "Conexão Cuba x Honduras", do cineasta Dado Galvão, no qual ela é uma das entrevistadas.

"Yoani Sánchez não é uma cidadã que livremente expressa sua opinião com relação ao seu governo, é uma pessoa financiada por um país estrangeiro para falar, e inclusive para falar mentiras e inverdades sobre Cuba", disse Caio Ferreira, de 25, integrante da União da Juventude Socialista, que protestava em Salvador.

Veja o especial do iG sobre Cuba

Perfil:  Blogueira de Cuba ensina o ativismo online sem internet

Além do Brasil, Yoani, 37 anos, passará pela República Tcheca, Espanha, México, EUA, Holanda, Alemanha, Suíça, Suécia, Itália e Peru. Ela conseguiu o passaporte para sair da ilha após 20 tentativas depois que o governo cubano implantou uma reforma migratória em 14 de janeiro.

Yoani é residente de Havana e ganhou a ira do governo comunista de Cuba por suas críticas constantes realizadas no blog "Generación Y" e por meio do Twitter (@yoanisanchez). Ela tem dezenas de milhares de seguidores no exterior, mas poucos em Cuba, onde a internet é controlada pelo governo.

Manifestantes acusam Yoani Sánchez, blogueira dissidente, de trabalhar em favor dos interesses dos EUA
Futura Press
Manifestantes acusam Yoani Sánchez, blogueira dissidente, de trabalhar em favor dos interesses dos EUA

Líderes cubanos consideram os dissidentes como "mercenários" a serviço dos EUA e de outros inimigos, e blogueiros oficiais dizem que Yoani responde aos interesses de serviços secretos de países ocidentais.

A blogueira ganhou vários prêmios internacionais por seu trabalho, mas até agora não pôde recebê-los por não ter conseguido permissão para sair do país, o que fará agora.

Com Ansa e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.