Momentos antes, petista chamou o empresário de "aventureiro" e o comparou a Fernando Collor; tucano foi eleito prefeito de São Paulo

O empresário João Doria, eleito prefeito de São Paulo pelo PSDB, disse que fará homenagem a Lula em Curitiba
Reprodução
O empresário João Doria, eleito prefeito de São Paulo pelo PSDB, disse que fará homenagem a Lula em Curitiba

Após ser criticado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o prefeito eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que irá visitar o petista em Curitiba. A afirmação é uma referência à capital do Paraná, para onde são levados os presos na Operação Lava Jato, que investiga o desvio de recursos da Petrobras para empresários e políticos.

Na manhã do último domingo (2), Lula comparou Doria ao ex-presidente Fernando Collor de Mello, que foi eleito em 1989 e sofreu impeachment em 1992. O petista chamou o tucano de “aventureiro” e disse que “não se sabe nada da vida dele”. “São Paulo não merece isso. Se o povo de São Paulo tiver o orgulho que pensa que tem, tiver a inteligência que pensa que tem, não tem outra coisa a fazer a não ser votar no [Fernando] Haddad.”

No início da noite de domingo, após a confirmação de sua vitória no primeiro turno, Doria deu entrevista a um programa de televisão, no qual foi questionado sobre as declarações de Lula. “Eu estou numa noite de paz. Vocês todos sabem minha opinião sobre o ex-presidente Lula. O ex-presidente Lula sabe que, em algum momento, eu irei visitá-lo em Curitiba. Aí eu farei a minha homenagem a ele lá”, rebateu o empresário, que teve 53,29% dos votos válidos na disputa pela prefeitura de São Paulo. Ele foi escolhido por pouco mais de 3 milhões de eleitores.

Lula é réu em dois processos da Lava Jato, sendo um deles sobre o caso do tríplex no Guarujá, litoral paulista.