Rede municipal paulistana ampliou também as provas adaptadas, que agora serão aplicadas para surdos e deficientes intelectuais

Os estudantes de escolas municipais de São Paulo começam nesta terça-feira a Prova São Paulo, instrumento de avaliação da rede paulistana. Em 2011 há duas novidades. A primeira é que haverá uma prova de ciências e, por conta disso, um dia a mais de avaliação. A outra é que além dos cegos, deficientes auditivos e intelectuais terão provas adaptadas. Ao todo, 264 mil alunos do ensino fundamental em diferentes séries devem fazer a prova.

A nova prova de Ciências terá uma escala de proficiência que poderá servir de parâmetro para todo o País, já que a Prova Brasil, que é aplicada nacionalmente não traz questões da área e o único dado que o Brasil tem a respeito vem do teste internacional, o Pisa. Nas três provas, os alunos responderão questões de múltipla escolha e em língua portuguesa farão também um texto. A duração máxima das provas será de 3 horas e 30 minutos, incluindo um questionário de hábito de estudos, a ser aplicado no dia 24.

Inclusão

Desde a primeira edição, em 2007, a Prova São Paulo avalia alunos cegos ou com baixa visão com testes em braile, em provas com letras ampliadas ou com ajuda de uma pessoa que faz a leitura para o estudante, profissional chamado de ledor ou escriba. A partir deste ano, estudantes com deficiência intelectual ou com deficiências múltiplas também receberão provas ajustadas para sua necessidade.

Já os alunos surdos, que falam a Língua Brasileira de Sinais (Libras) receberão uma prova multimídia, que será realizada nos laboratórios de informática das escolas. As questões são as mesmas dos alunos ouvintes, mas em quantidade inferior. Com um clique nas questões e outro nas alternativas, um vídeo apresentará cada um desses itens para o aluno, em Libras.

I ndique

Os resultados da Prova São Paulo deste ano serão utilizados no cálculo do

Índice de Qualidade da Educação (Indique)

, o novo indicador criado pela Secretaria de Educação que leva em conta a melhoria dos resultados e o nível socioeconômico de cada escola.

Para a avaliação do ensino na Educação Infantil, as creches e pré-escolas receberão também esta semana um questionário que será respondido pelos pais dos alunos e devolvido até o final do mês.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.