Alunos do ensino médio vão mal em matemática

Segundo o Saresp, 44,2% dos estudantes do 3º ano do ensino médio de escolas municipais de SP estão com desempenho insuficiente

iG São Paulo |

Alunos do 3º ano do ensino médio das escolas municipais do Estado de São Paulo têm mais dificuldade em aprender matemática do que português. De acordo com resultado do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) de 2009, divulgado na tarde desta quarta-feira, 44,2% tiveram desempenho insuficiente (abaixo do básico), 53,5% estão na faixa de aprendizagem suficiente (básico e adequado) e apenas 2,3% estão no nível avançado.

Em português, os alunos tiveram um desempenho um pouco melhor: 74,9% estão na média esperada e 23,3% estão abaixo.

Para o secretário de Educação de São Paulo, Paulo Renato Souza, o ensino médio precisa ser completamente assumido pelo governo do Estado. "No final deste ano poderemos ver se haverá alguma evolução, pois passamos no ano passado o currículo escolar do Estado para ser aplicado nas escolas municipais. Por enquanto não dá para saber os resultados", diz.

As escolas das redes municipais não são obrigadas a participar da avaliação. No Saresp 2008, quando eram responsáveis pelos custos da aplicação da prova, a adesão foi pequena. Em 2009, o governo do Estado assumiu os gastos e 82,5% dos colégios municipais aderiram à avaliação.

No total, 582.778 alunos da 2ª, 4ª, 6ª e 8ª séries do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio de 3.226 escolas em 532 cidades fizeram o exame. "Cada município pode ter suas próprias avaliações, mas participar do Saresp é importante para ter uma noção do desenvolvimento do nível do ensino em cada cidade", avalia o secretário.

Saresp

Desempenho da 3ª série do Ensino Médio em Português

Gerando gráfico...
Secretaria Estadual de Educação

Saresp

Desempenho da 3ª série do Ensino Médio em Matemática

Gerando gráfico...
Secretaria Estadual de Educação

Na 8ª série (9ª ano) do ensino fundamental, a diferença entre português e matemática é menor: 18,3% (português) e 21,9% (matemática) ficaram na linha abaixo do básico,78,6% (matemática) e 75,9% (português) tiveram desempenho suficiente e 3% e 2,2% estão no nível avançado.

Na 6ª série (7ª ano), matemática é a disciplina mais problemática: 33,1% estão abaixo do básico, 64,9% tiveram nota suficiente e 1,9% está no nível avançado. Em português o desempenho foi melhor: 75,4% estão no nível suficiente; 15,9%, insuficiente; e 8,7%, avançado.

Na 4ª série (5ª ano), as médias em matemática foram 28,9% (insuficente), 65,3% (suficiente) e 5,8% (avançado) e em português foram 18,2% (insuficiente), 71,5% (suficiente) e 10,3% (avançado).

Na 2ª série (3º ano), apenas 7,3% dos estudantes conseguiram atingir o nível excelente na prova de Língua Portuguesa, mas 20,2% conquistaram este nível em matemática. Um terço dos estudantes ficaram nos níveis insuficiente e regular em matemática (23,8% insuficiente e 10,3% irregular) e 40% em português (7,7% insuficiente e 33,3% regular).

Idesp

Foi divulgado também nesta quarta o Índice de Desenvolvimento da Educação (Idesp), que leva em conta a nota do Saresp. Os alunos da 4º série das redes municipais registraram média de 3,77 no índice e têm como meta atingir 3,92 no final de 2010.

Os estudantes da 8ª série ficaram com média 3,09 e têm a meta de atingir 3,21 no próximo exame. No Ensino Médio o desempenho ficou em 2,40, com meta de 2,49 para o final deste ano.

O Idesp serve como indicador para as metas que o governo do Estado instituiu para 2030, baseadas em critérios da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Daqui a 20 anos, os estudantes deverão atingir as seguintes avaliações: 7,0 no Ensino Fundamental I, 6,0 no Fundamental II e 5,0 no Ensino Médio.

    Leia tudo sobre: saresp 2009escolas municipaisportuguêsmatemática

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG