Candidatos pré-selecionados têm entre esta sexta-feira (2) até o dia 9 de março para comprovar as informações prestadas no ato da inscrição

Falta de documentos no momento da comprovação de informações gera a perda da bolsa do ProUni 2018
USP Imagens
Falta de documentos no momento da comprovação de informações gera a perda da bolsa do ProUni 2018

O Ministério da Educação (MEC) divulgou, nesta sexta-feira (2), o resultado da segunda chamada do Programa Universidade Para Todos (ProUni 2018). A lista com os candidatos pré-aprovados para as 242.987 bolsas de estudo oferecidas pelo programa está disponível no site oficial. 

Leia também: Após MEC prorrogar prazo, acaba às 23h59 de hoje o período de inscrições no Fies

Ao todo, 2.976 instituições de ensino particulares têm convênio com o  ProUni 2018 . Das bolsas de estuda ofertadas, 113.863 são integrais e outras 129.124 são parciais. 

Os candidatos que constarem na lista divulgada nesta sexta devem comprovar os dados pessoais informados na inscrição entre 2 e 9 de março, diretamente na universidade aonde pretendem estudar.

Só assim, eles terão suas vagas garantidas. A falta de documentos no momento da comprovação de informações gera a perda da bolsa.

Para saber à qual bolsa o aluno terá direito, é necessário comprovar a renda familiar per capita (por pessoa) da família. Isso porque, para ter bolsas de 100%, tal renda deve ser de até um salário mínimo por pessoa. Já para as bolsas de 50%, é necessária uma renda de até três salários mínimos. 

Tais oportunidades foram disponibilizadas exclusivamente para quem fez o Exame Nacional do Ensino Médio ( Enem ) 2017 e alcançou uma média de 450 pontos em cada uma das provas, além de uma nota superior a zero na redação.

Leia também: Photoshop desastrado em homenagem a estudante aprovado em vestibular vira piada

Condições para bolsistas

Além da renda familiar, é solicitada ainda uma série de condições aos candidatos às bolsas do ProUni. É preciso que o aluno satisfaça a pelo menos uma delas:

– Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou como bolsista integral em escola particular;

– Ter cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em escola da rede particular, na condição de bolsista integral da própria escola privada;

– Ser pessoa com deficiência; ou

– Ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrante de quadro de pessoal permanente de instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura. Nesses casos, além de tudo, não há requisitos de renda.

Leia também: Disciplina sobre 'golpe de 2016' entra nos planos de 13 universidades públicas

Lista de espera

Caso o candidato não tenha sido aprovado na segunda chamada , ele poderá manifestar interesse em participar da lista de espera entre os dias 16 e 19 de março, no site do ProUni 2018.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.