Grupo de estudantes criou brinquedos feitos com material reciclável para ensinar lógica através de passes de mágica

Thaís Queiroz, João Sigora e Guilherme Ávila estão de malas prontas para Dubai, nos Emirados Árabes. O grupo de estudantes vai representar a Universidade de Brasília, nos dias 13 e 14 de março, na etapa regional do Hult Prize.

“O nosso projeto foi selecionado entre mais de 20 mil inscritos no mundo todo”, comemora Guilherme, formado em Economia e mágico profissional. João é formado em Relações Internacionais pela UnB e Thaís cursa doutorado em Relações Internacionais na universidade.

Guilherme conta que, desde novembro do ano passado, quando o trio decidiu se candidatar ao prêmio, foi pensada uma solução barata e viável para assegurar o desenvolvimento cognitivo das crianças em idade pré-escolar que vivem em favelas.

Os estudantes da UnB Thaís Queiroz, João Sigora e Guilherme Ávila concorrem a prêmio em Dubai
Divulgação/Secom UnB
Os estudantes da UnB Thaís Queiroz, João Sigora e Guilherme Ávila concorrem a prêmio em Dubai

A proposta do grupo é usar a mágica como ferramenta pedagógica. “Pensamos em brincadeiras pedagógicas associadas à mágica que utilizem pouco ou nenhum material. São brinquedos simples, feitos de materiais recicláveis, a serem vendidos em mercearias por 60 a 80 centavos cada”, explica.

"Em comunidades em que famílias vivem com menos de 2 dólares por dia, a gente vende ideias", diz. "Por meio da brincadeira, é possível ajudar a desenvolver inteligências múltiplas nas crianças, como raciocínio lógico e habilidades linguísticas", completa.

Adinkra

Ainda em desenvolvimento, o produto já tem nome: Adinkra. Remetendo à cultura de matriz africana presente na sociedade brasileira, a palavra possui diversas simbologias e significados, como força e humildade. "O nome foi sugerido por Thaís, que já trabalhou em diversos projetos sociais no Brasil e no exterior", conta Guilherme.

A etapa final do prêmio acontece em Nova Iorque, quando será selecionado o melhor projeto educacional para crianças de 0 a 6 anos. O vencedor receberá US$ 1 milhão para desenvolver o projeto.

Patrocinado pelo ex-presidente americano Bill Clinton, o Hult Prize busca acelerar startups na área social. “A cada ano, um tema diferente é escolhido pelo próprio Clinton”, diz Guilherme.

Veja os principais problemas da educação brasileira



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.