Resultados de prova de alfabetização serão divulgados em junho com novidades

Por Priscilla Borges - *enviada a Florianópolis | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo presidente do Inep, as escolas serão agrupadas por níveis de aprendizado e contextualizadas com base no nível socioeconômico dos alunos e formação dos professores

O resultado da primeira prova aplicada pelo Ministério da Educação para avaliar a qualidade da alfabetização nas escolas brasileiras será divulgado em junho. A afirmação foi feita pelo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Chico Soares, no 6º Fórum Nacional Extraordinário da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), em Florianópolis.

A divulgação desses dados será feita de forma diferente dos resultados de outras avaliações de qualidade de ensino feitas pelo Inep. Em vez de notas, serão divulgados níveis de aprendizado das escolas (como básico, intermediário, avançado), que terão explicações pedagógicas sobre o que cada um significa.

Além disso, as escolas serão agrupadas de acordo com unidades semelhantes: mesmo tipo de escola, localização, nível socioeconômico parecido e o nível de formação dos professores. “A contextualização não pode ser usada para justificar o não aprendizado. O que estamos querendo é comparar escolas comparáveis. Vai ficar claro que em todos os lugares pode haver aprendizado, mas para alguns pode ser mais difícil”, afirma Soares.

As metodologias de divulgação ainda não podem, segundo ele, ser aplicadas em todas as avaliações feitas pelo Inep, como a Prova Brasil e o Enem. Ainda é preciso criar indicadores nesses casos. Mas parte das mudanças, como o agrupamento das escolas por nível socioeconômico dos alunos, pode e deverá ser utilizado no Enem por escola, como Chico Soares havia adiantado ao iG na semana passada.

O objetivo dessas mudanças é fazer com que os resultados tenham mais significado para os professores e possam mudar práticas em sala de aula. Para o presidente do Inep, os resultados são importantes para mostrar a trajetória dos alunos e, por isso, a aprendizagem precisa ser monitorada. “As medidas dos resultados educacionais são cruciais para garantir do direito à educação. A excelência e equidade são duas categorias indissociáveis na qualidade da educação escolar”, comenta.

*A repórter viajou a convite da Undime.

Leia tudo sobre: inepundime

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas