Possíveis cotistas da rede pública têm desempenho melhor que privada no Enem

Mercadante fez levantamento para comparar resultados de estudantes que poderiam se candidatar às cotas este ano. Médias gerais das duas redes, no entanto, é bem discrepante

Priscilla Borges - iG Brasília | - Atualizada às

As médias dos estudantes de escolas públicas que poderiam se candidatar às vagas das cotas aprovadas este ano no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)  2011 ficaram acima dos alunos da rede privada. O ministro Aloizio Mercadante apresentou dados para mostrar que as universidades não terão prejuízos de qualidade de ensino com a chegada obrigatória dos estudantes de escolas públicas determinada pela lei nº 12.711, que criou as cotas para egressos da rede pública nas federais.

Agência Brasil
Ministro Aloizio Mercadante e o presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa, apresentam os dados do Enem por escola 2011

Levantamento feito pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), feito com base nas notas dos estudantes no Enem 2011, mostra que a média das notas dos 37,5 mil estudantes que estão concluindo o ensino médio na rede pública com melhor desempenho no Enem ficou em 630,4 pontos.

Eles representam o mínimo de 12,5% de egressos de escolas públicas que precisam ingressar pelas cotas nas universidades. O total é superior à média dos concluintes dessa etapa na rede privada que fizeram a prova – 246,7 mil alunos –, cuja média foi de 569,2 pontos.

Confira: Divulgadas as médias das escolas no Enem 2011

Os dados apresentados por Mercadante durante a divulgação dos resultados do Enem por escola em 2011 , feita na tarde desta quinta-feira, mostram que se o total de estudantes de escolas públicas que deve ser incluído pelas cotas nos próximos quatro anos (a lei determina que as instituições reservem 50% das vagas para esses alunos nesse período) fosse incluído em 2011, a média das notas deles – 582,2 pontos – continuaria superior à dos alunos da rede privada.

“Estou querendo mostrar que os estudantes da rede pública que serão selecionados pelas cotas têm todas as condições de ter um bom desempenho nos cursos que vão escolher”, afirmou. Ele reconheceu também que as notas mostram “desafio de melhorar a qualidade do ensino médio, para que a diferença entre o desempenho dos estudantes das redes pública e privada diminua ao longo dos anos”.

A média de todos os 891 mil concluintes do ensino médio em colégios públicos que fez o Enem no ano passado ficou em 474,2 pontos, 95 pontos a menos do que a média da rede privada.

As melhores

A instituição que obteve a maior nota no Enem 2011 é o Colégio Objetivo Integrado , com a média 737,15 nas provas objetivas. A escola de São Paulo sempre aparece nas primeiras posições do ranking do Enem, favorecida por uma pré-seleção: o colégio é composto apenas uma turma de 42 alunos, escolhidos entre os melhores do grupo Objetivo.

Em segundo e terceiro lugares estão dois colégios mineiros, o Colégio Elite Vale do Aço, de Ipatinga (718,88), e o Colégio Bernuolli - Unidade Lourdes, de Belo Horizonte (718,18). Em quarto está o Vertice , de São Paulo (714,99), seguido por Colégio Ari de Sá Cavalcante, de Fortaleza, no Ceará (710,54), Instituto Dom Barreto , de Teresina, no Piauí (707,07) e Integrado de Mogi das Cruzes Objetivo, de Mogi das Cruzes, em SP (706,12).

O primeiro colégio público da lista é federal, em oitavo lugar: Colégio Aplicação da Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, com média 704,28. O Colégio Santo Antônio, de Belo Horizonte (702,31), e o São Bento , do Rio de Janeiro (702,16), completam a lista das 10 instituições com melhores médias nas provas objetivas.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG