Cursos de pós cresceram mais que os de graduação em 2011

Censo da Educação Superior do ano passado mostra que número de alunos matriculados em cursos de mestrado e doutorado cresceu 8%. Doutores se concentram nas federais

Priscilla Borges - iG Brasília |

O crescimento das matrículas em cursos de mestrado e doutorado foi maior, percentualmente, do que o das em graduação. Dados do Censo da Educação Superior de 2011 mostram que 187.760 universitários estavam matriculados na pós-graduação. No ano anterior, 173.760 faziam mestrado ou doutorado. O aumento foi de 8%.

Divulgado pelo Ministério da Educação nesta tarde, o Censo da Educação Superior revelou que o número de matrículas da graduação cresceu 5,7% em relação às de 2010 . O aumento foi um ponto percentual menor do que entre 2009 e 2010. Há 6, 7 milhões de universitários na graduação.

Mais sobre o Censo:
Crescimento no número de estudantes na graduação é mais lento em 2011
Número de matrículas em cursos de licenciatura fica estagnado em 2011

A maior parte dos estudantes de mestrado e doutorado está na rede pública: são 157 mil em universidades federais, estaduais ou municipais contra apenas 29.865 na rede privada. A quantidade de alunos da rede particular é pouco maior do que em 2010, quando 28.497 frequentavam cursos de pós-graduação oferecidos por elas.

Docentes
Os dados do Censo mostram que as instituições de ensino superior brasileiras possuíam 357 mil professores em exercício no ano passado. Do total, 139 mil atuavam na rede pública e 217 mil na rede privada.

Os números mostram ainda que as condições de formação e de trabalho dos professores das instituições privadas de ensino precisam melhorar. Na rede privada, menos de um terço dos docentes trabalha em regime de dedicação exclusiva. Em compensação, nas universidades federais, o percentual sobe para 90%.

A média do País é de quase 50% dos professores trabalhando em tempo integral nas instituições. “É pela formação dos professores que vamos melhorar a qualidade da educação superior. Precisamos aumentar o número de profissionais com dedicação exclusiva”, afirmou o ministro.

Além disso, menos de 20% dos professores que atuam nas instituições privadas têm título de doutorado. O restante possui mestrado ou especialização. A maior parte dos doutores do País trabalha nas universidades federais (quase 60%). Nas estaduais, metade têm doutorado.

Matrículas
O número de matriculados em cursos de graduação cresceu 5,7% em relação às matrículas de 2010, chegando a 6.739.689 universitários. Nas federais, a quantidade de alunos aumentou 10%. Em 2011, 1.032.936 estudantes se matricularam nessas instituições.

A rede pública como um todo aumentou o número de universitários em 7,9%, quase o dobro do crescimento observado na rede privada (4,8%), que, mesmo assim, continua responsável pela maioria dos estudantes: 4,9 milhões.

De acordo com o Censo, 190 universidades (8% das instituições de ensino superior) concentram a maior parte das matrículas do País: 53,9%, que representam 3,6 milhões de estudantes. As faculdades (84,7% das instituições) possuem 2 milhões de alunos (31%).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG