Governo propõe reajuste de 15,8% para técnicos de federais até 2015

Repasse previsto pelo Planalto para conceder aumento é de R$ 1,7 bilhão. Sindicatos têm até sexta-feira para responder se aceitam

Nivaldo Souza - iG Brasília |

Pouco menos de uma semana após selar um acordo ainda não aceito por professores de todas as universidades e institutos tecnológicos federais , para quem o governo se comprometeu ampliar em R$ 4,2 bilhões a folha de pagamento do Ministério da Educação, o Palácio do Planalto formalizou o repasse de R$ 1,7 bilhão em aumento salarial para os técnicos administrativos das instituições federais em greve.

Greve dos professores: Paralisação acaba na UFRGS e na UFSCar
Posição do governo: Para MEC, maioria dos professores federais aceitou proposta
Sindicato da maioria: Greve de universidades federais vai continuar, diz Andes
Salários: Em 2015, professor doutor federal irá receber menos do que USP paga hoje

Em reunião na noite desta segunda-feira no Ministério do Planejamento, o governo ofereceu um reajuste de 15,8% aos técnicos até 2015.

O reajuste será repassado a 182 mil servidores – sendo 117 mil da ativa em três níveis de carreira: auxiliar, intermediário e superior.

A proposta foi apresentada à Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras (Fasubra) e o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe).

Segundo o governo, os técnicos tiveram aumento entre 43,04% e 110,6% entre janeiro de 2003 e dezembro de 2012, sendo que o aumento real teria variado 172,3% a 225%. No mesmo período, a inflação acumulada teria somado 75,3%.

A Fasubra e o Sinasefe se reúnem com o governo novamente na próxima sexta-feira para decidir se aceitam ou rejeitam a proposta.

    Leia tudo sobre: greve nas federais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG