Ed Lincoln, o "Rei dos Bailes", morre aos 80 anos no Rio de Janeiro

Músico estava internado há dez dias e foi vítima de insuficiência respiratória

iG São Paulo | - Atualizada às

O arranjador Ed Lincoln, conhecido como "O Rei dos Bailes", morreu nesta segunda-feira aos 80 anos, vítima de insuficiência respiratória. Ele estava internado há dez dias no Rio de Janeiro. Seu corpo será enterrado no cemitério São João Batista, em Botafogo.

Nascido no Ceará, Eduardo Lincoln Barbosa Sabóia mudou-se para o Rio de Janeiro em 1951 e começou a tocar baixo e piano na famosa boate Plaza, ao lado de nomes como Johnny Alf e Dick Farney. Em 1955, formou seu próprio grupo e gravou seu primeiro compacto, "Amanhã Eu Vou / Nunca Mais".

Siga o iG Cultura no Twitter

Nos anos 1960, já tocando órgão, fez fama como músico de bailes e lançou discos como "Uma Noite na Cangaceiro" (1962) "Seu Piano e Seu Órgão Espetacular" (1965). Em 1963, sofreu um acidente automobilístico que o deixou afastado da música por sete meses e limitou seus movimentos para o resto da vida.

Ouça a música "Meu Querido Amor", com Ed Lincoln

É considerado um dos precursores do samba rock, além de ter revelado cantores como Emilio Santiago e Toni Tornado, ambos crooners de sua banda.

Nos anos 1970, afastou-se dos bailes e passou a atuar como músico de estúdio, além de lançar discos com regravações de sucessos internacionais feitas sob pseudônimos como Orquestra Los Angeles. Nos anos 2000, foi redescoberto na Europa e gravou com artistas como Marcelinho da Lua e Ed Motta.

No ano passado, a gravadora Discobertas relançou seis de seus discos, gravados entre 1960 e 1966, na caixa "O Rei dos Bailes". Sua vida também foi tema do documentário "Ed Lincoln - O Rei do sambalanço", em fase de finalização.

    Leia tudo sobre: Ed Lincolnmúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG