Os altos e baixos da carreira de Robert De Niro

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

No dia em que o ator completa 70 anos, iG seleciona os cinco melhores e piores filmes da carreira

O ator Robert De Niro completa 70 anos neste sábado (17) como o dono de uma das carreiras de maior sucesso de Hollywood. Responsável por alguns dos personagens e falas ("you talkin to me?") mais marcantes do cinema, o astro coleciona prêmios e grandes produções no currículo.

Robert De Niro em 'O Poderoso Chefão 2', de 1974. Foto: Claudio AugustoRobert De Niro em 'Taxi Driver', filme dirigido por Martin Scorsese em 1976. Foto: DivulgaçãoCena de 'Touro Indomável', de 1980. Foto: ReproduçãoRobert De Niro em 'Era Uma Vez na América', de 1984. Foto: DivulgaçãoElenco principal de 'Os Bons Companheiros', de 1990. Foto: DivulgaçãoRobert De Niro é um dos vilões de 'As Aventuras de Alceu e Dentinho' (2000). Foto: DivulgaçãoDe Niro atuou com Eddie Murphy em 'Showtime' (2002). Foto: DivulgaçãoDe Niro não teve muito sorte com seus papéis em filmes de terror, como em 'O Enviado' (2004). Foto: DivulgaçãoMesmo com a parceria entre Robert De Niro e Al Pacino o filme 'As Duas Faces da Lei' (2008) não deu certo. Foto: DivulgaçãoApesar do sucesso do original, a continuação 'Entrando Numa Fria Maior Ainda com a Família' (2010) não agradou. Foto: Divulgação

Descendente de italianos, De Niro começou sua carreira logo na juventude e em 1969 atuou em "Festa de Casamento", de Brian De Palma. Quatro anos depois, trabalhou com Martin Scorsese em "Caminhos Perigosos" - começo da parceria que lhe renderia o Oscar de melhor ator por "Touro Indomável" (1980).

Pelo trabalho com outro grande diretor, Francis Ford Coppola, recebeu o Oscar de ator coadjuvante por sua atuação em "O Poderoso Chefão 2", de 1974.

Durante a trajetória, também assumiu a direção em filmes como "Desafio no Bronx" (1993) e "O Bom Pastor" (2006).

Porém, a carreira que acumula elogios começou a perder fôlego na virada do século. De Niro passou a estrelar comédias ruins ("As Aventuras de Alceu e Dentinho", de 2000) e filmes de ação de pouca expressão ("As Duas Faces da Lei", de 2008), com raros projetos interessantes.

O ano de 2012 marcou a volta do ator a papéis mais relevantes. Depois de 12 anos sem receber indicações ao Oscar, ele foi nomeado para a categoria de ator coadjuvante por "O Lado Bom da Vida"

O iG selecionou cinco dos melhores trabalhos de Robert De Niro - assim como cinco dos piores

MELHORES

"O Poderoso Chefão 2" (1974): O longa dá sequência aos acontecimentos do original, com o gângster Michael Corleone (Al Pacino) assumindo os negócios ilegais da família na Nova York dos anos 1950. Em pararelo, é revelada a história de seu falecido pai, Vito Corleone (De Niro), desde sua infância na Sicília até a chegada aos Estados Unidos.

"Taxi Driver" (1976): Um dos melhores filmes da parceria entre Robert De Niro e Martin Scorsese. O ator é Travis Bickle, um taxista que trabalha nas madrugadas de Nova York. Alienado e com dificuldades para se relacionar, elE toma para si a responsabilidade de limpar a cidade da corrupção e declínio moral - uma tarefa que acaba por comprometar sua própria sanidade.

"Touro Indomável" (1980): Novamente sobre a direção de Scorsese, De Niro interpreta Jake LaMotta. O longa conta a história real do pugilista conhecido como "o touro do Bronx", desde suas lutas, o envolvimento com a máfia e o cíume doentio por sua esposa Vickie (Cathy Moriarty).

"Era Uma Vez na América" (1984): Mais uma vez nas ruas de Nova York, o ator é David Aaronson, o líder de uma pequena guangue de adolescêntes descendentes de judeus. Os crimes do grupo vão crescendo e, quando adultos, se tornam poderosos mafiosos. Porém, a rede de intrigas, ambição e traição que os conecta também os coloca em perigo. 

"Os Bons Companheiros" (1990): De Niro interpreta Jimmy, um gânster com uma fixação por roubo de caminhões, em mais um filme de Scorsese. O longa acompanha a ascensão, assim como a queda, de um trio de criminosos (do qual Jimmy faz parte) que começa a trabalhar para a família Lucchese.

Getty Images
Robert De Niro completa 70 anos

PIORES

"As Aventuras de Alceu e Dentinho" (2000): Inspirado no desenho animado de sucesso dos anos 1960, o longa mistura live action e animação, com Robert De Niro como o vilão Temerário Líder. Com roteiro fraco, e efeitos especiais de baixa qualidade, o filme entedia a plateia com a história de Alceu e Dentinho, que tentam impedir os vilões de hipnotizarem os norte-americanos por meio de um canal de TV.

"Showtime" (2002): O filme conta a história de dois policias americanos: o detetive Mitch Preston (De Niro) e o oficial Trey Sellars (Eddie Murphy). Eles são escalados para um reality show enquanto perseguem um poderoso rei do crime. A falta de química entre os atores lhes rendeu a indicação ao Framboesa de Ouro de pior dupla.

"O Enviado" (2004): Nesta mistura de ficção científica com terror, De Niro é Richard Wells - um médico que oferece a um casal a oportunidade de clonar seu filho morto. Claramente, a criança não volta como o esperado. O roteiro extremamente fraco, assim como a direção que compromete quase todas as cenas mais assutadoras, fazem do longa um dos piores da carreira do ator.

"As Duas Faces da Lei" (2008): Nem a união de Al Pacino com Robert De Niro fez "As Duas Faces da Lei" funcionar. A história da dupla de policiais que persegue um serial killer que deixa poemas ao lado das vítimas é devagar é previsível. Isso sem falar na atuação de 50 Cent.

"Entrando Numa Fria Maior Ainda com a Família" (2010): O terceiro filme da franquia "Entrando Numa Fria" (2000) não conseguiu o mesmo desempenho do primeiro longa. De Niro reprisa o patriarca Jack Byrnes que, dessa vez, procura o sucessor para líder da família. Sem acrescentar nenhuma novidade além do elenco infantil, as piadas ficam entediantes e repetitivas.

Leia tudo sobre: robert de niroaniversário70

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas