ONU vê possibilidade de acordo com pessimismo

Subsecretário Kiyo Akasaka, afirmou, em evento no Brasil, que perspectiva de um acordo efetivo é quase impossível

AE |

selo

O subsecretário-geral para Comunicação e Informação Pública das Nações Unidas (ONU), Kiyo Akasaka, disse hoje (28) no Rio que vê com pessimismo a possibilidade de um acordo abrangente entre países na Conferência de Durban, na África do Sul, iniciada hoje (28). Segundo ele, líderes governamentais de países desenvolvidos "não estão levando a sério" compromissos firmados em convenções sobre o clima.

"Muitas dúvidas e pessimismo prevalecem. Talvez haja alguns acordos aqui e ali, mas não um acordo abrangente. Muitos países ainda não implementaram os compromissos assumidos no Protocolo de Kyoto. A perspectiva de um acordo efetivo é vaga, senão impossível", disse.

Leia também:

Ativistas anunciam que irão ocupar centro da COP-17
WWF pede que líderes mundiais façam acordo para continuar com Kyoto

Veja os infográficos:
Como acontece o aquecimento global
Quem são os maiores emissores


Akasaka avaliou que falta pressão da sociedade civil, de empresários e do meio acadêmico para que haja uma mudança. "Estamos pressionando os governos."

O embaixador Tovar da Silva Nunes, porta-voz do Itamaraty, disse em discurso que a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável ( Rio+20 ), que será realizada em junho de 2012, deverá ser o momento político mais importante do governo Dilma Rousseff. Depois, em entrevista, avaliou que um diplomata não pode ser pessimista. "O esforço é fazer com que exista alguma saída. O que nos preocupa é voltar atrás em obrigações já assumidas", declarou. "Se conseguirmos emplacar o conceito de desenvolvimento sustentável como guia de planejamento, já será um grande êxito. (A Rio+20) Não será uma reunião de negociação de obrigações, deveres e direitos. Isso está ocorrendo agora em Durban", acrescentou Nunes.

Ele e Akasaka participaram do lançamento da campanha para a Rio+20 "O Futuro que Queremos", no Palácio do Itamaraty. O objetivo da ONU é mobilizar a sociedade civil a engajar-se nas discussões sobre o desenvolvimento sustentável e o combate ao aquecimento global.

    Leia tudo sobre: rio+20copdurbanmudanças climáticasrio20

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG