Tempestade solar atinge a Terra mas não causa danos

Nenhum problema foi relatado até agora. Companhias aéreas foram obrigadas a alterar rota de voos

iG São Paulo |

A maior tempestade solar dos últimos cinco anos já chegou até a Terra e cientistas afirmaram que o planeta não corre perigo até agora. A tempestade atingiu o planeta nesta quinta-feira (8) de maneira mais amena do que se pensava e o campo magnético da Terra parece estar absorvendo o peso do impacto. De acordo com cientistas, é improvável que ela alcance um nível mais grave.

Veja vídeo da erupção solar captado no dia 6 de março:

Caso não consiga ver o vídeo, clique para assistir na TV iG: Nasa adverte sobre interferência de tempestade solar na Terra

Mesmo assim, o evento já mostra suas consequências. Algumas companhias aéreas foram forçadas a desviar seus voos entre os polos. A tempestade solar chegou a Terra por volta das 8 horas (horário de Brasília). Até agora, autoridades não registraram problemas com redes de energia, satélites ou outras tecnologias que são frequentemente interrompidas por tempestades solares.

As previsões de que a tempestade poderia chegar ao nível três, em uma escala de cinco, atingindo um nível "forte" de radiação solar e tempestades geomagnéticas, "ainda parecem ser justificadas", declarou a National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA, por sua sigla em Inglês).

"Até agora, a orientação do campo magnético tem sido o oposto do que é necessário para tornar o impacto mais forte. À medida que o evento avança, este campo continuará mudando".

Leia também:
Tempestade solar atinge a Terra "de raspão"
Cientistas criam métodos de detecção de atividade solar
Calmaria no Sol: manchas solares devem desaparecer em 2020
Tempestades solares podem causar catástrofes mundiais
Imagens captadas pela Nasa mostram rosto no Sol

A Nasa previu na noite de quarta-feira que a tempestade poderia atingir o nível "grave" e é esperado que seus efeitos durem até sexta-feira.

A tempestade é, provavelmente, "a pior desde dezembro de 2006", informou o cientista da NOAA, Joseph Kunches.

Espera-se que os astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) não sejam afetados pela tempestade de radiação, segundo a Nasa. Uma das consequencias aguardadas é a intensificação da aurora boreal. causada pelos ventos solares que carregam as partículas elétricas liberadas nas explosões solares. Ao atingirem o campo magnético da Terra, algumas particulas ficam retidas, provocando luminosidade.

AP
Imagem de aurora boreal desta quarta-feira (7), no Alasca. Pesquisadores aguardam intensificação do fenômeno por causa da tempestade solar


Veja:
Fotógrafo retrata intensificação da aurora boreal
Nasa divulga imagens da Aurora Boreal vista do espaço

As tempestades geomagnéticas e de radiação estão se tornando mais frequentes à medida que o sol passa de seu período de máxima atividade solar, o que acontecerá nos próximos anos.

Especialistas estão preocupados porque, como a dependência da tecnologia de satélite GPS é maior do que era durante a última tempestade solar, poderá haver mais transtornos na vida diária. As tempestades solares podem causaram breves apagões de rádio de alta frequência, segundo a NOAA.

(Com informações da AP e AFP)

    Leia tudo sobre: tempestade solar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG